Os mapas administrativos da dinastia Ming (cópia incompleta)

Descrição

O autor desta obra foi Chen Zushou (falecido em 1637), um escritor de literatura do final do período Ming. Nativo de Yanling (atual Changzhou, província de Jiangsu), Chen Zushou recebeu seu jin shi em 1634 e, no ano seguinte, tornou-se um oficial do Departamento de Operações, um dos quatro departamentos do Ministério da Guerra. Em 1636, enquanto trabalhava como ministro, ele escreveu este livro, com base em um grande número de obras anteriores e registros locais contemporâneos, incluindo mapas. A edição original, muito rica em conteúdo, conta com três juan divididos em três volumes. O primeiro juan contém mapas das 13 províncias das duas capitais (Nanquim ao sul e, mais tarde, Pequim ao norte). O segundo juan trata das cidades fronteiriças, das nove fronteiras e das três passagens através das montanhas. O terceiro juan lida com rios, mares, montanhas, vias navegáveis, transporte marítimo, controle de rios e nações estrangeiras. A Biblioteca Nacional Central dispõe apenas do terceiro juan. Ele conta com um breve prefácio seguido de texto e ilustrações colocados lado a lado. O tema dos mapas são os rios e o mar, o Ruo Shui (um sistema fluvial importante ao norte da China), a regulação do Rio Amarelo, o transporte marítimo, locais para a prevenção de enchentes e o controle de inundações ao longo dos milhares de quilômetros de litoral. Também está incluído um mapa que mostra as invasões dos japoneses, um mapa com a sede de criação de cavalos do império, e mapas da Coreia e de Annam, das regiões ocidentais, dos desertos e das ilhas contribuintes. O ponto de vista e a estrutura da obra seguem uma visão de mundo tradicional, de acordo com a qual o mundo estava dividido, de maneira geográfica e cultural, em cinco zonas e nove províncias, a começar pela região média do Rio Amarelo. A região mais distante era chamada de huang fu (a zona desértica), ao passo que o centro era conhecido como hou fu (a zona privilegiada). Cada mapa vem com explicações detalhadas. Todos os mapas cobrem duas metades de página. Os padrões em forma de quadrados nos mapas são parecidos com as linhas de longitude e latitude, mas não há uma marcação numérica. Chen Zushou estava no comando principalmente do treinamento militar e do gerenciamento de abrigos e muralhas. No texto, ele critica a ignorância de certos autores ao registrar condições locais nos documentos, o que, em sua opinião, causou descrições incorretas de situações e a um gerenciamento incorreto das fronteiras. Chen prestou especial atenção aos efeitos de longo prazo sobre a defesa do país de várias condições geográficas e alterações nos meios de transporte. Além disso, ele expõe as vantagens e desvantagens do traslado da capital de Nanquim para Pequim, o que causou debates entre oficiais sobre a gestão administrativa, o transporte de materiais, o transporte marítimo e terrestre, e as instalações militares. A obra tem valor histórico e inclui novas informações que não existiam em mapas anteriores, como a inclusão dos lagos Penghu, Jilang e Duhu. Os mapas também têm mais valor geográfico do que mapas anteriores e mostra mais detalhes relacionados às questões militares. A obra também eliminou certos nomes geográficos que aparecem em mapas anteriores e que não estavam mais em uso.

Última Atualização: 24 de maio de 2017