O mapa-múndi completo

Descrição

A autoria desta obra é desconhecida. O nome da pessoa que copiou o manuscrito aparece no final da obra, assinado como Zhou Yousheng. Alguns atribuem a autoria a Ai Nanying (1583 a 1646), ensaísta e crítico literário do final do período Ming, que escreveu uma obra chamada Yu Gong tu zhu (Texto explicativo do mapa de Yu Gong), cujo conceito central era o ponto de vista chinês tradicional sobre geografia. De acordo com essa perspectiva, Yu, da dinastia Xia (entre 2070 a.C. e 1600 a.C., aproximadamente), dividiu o Reino do Meio em nove províncias dispostas em cinco zonas. No final da obra de Ai, há um apêndice com o mesmo título desta obra, bem como os registros das localizações das prefeituras e dos condados da dinastia Ming. A despeito do título idêntico, é mais provável que a obra seja complementar ao importante atlas Guang yu tu (Atlas terrestre ampliado), escrito pelo famoso geógrafo e crítico literário da dinastia Ming Luo Hongxian (1504 a 1564), que adquiriu e usou a obra do geógrafo Zhu Siben (1273 a 1333) da dinastia Yuan. Esta cópia tem quase 150 páginas. Seu conteúdo pode ser dividido em nove grupos: 12 ensaios sobre mapas geográficos, 12 mapas das nove fronteiras, um mapa do Rio Amarelo, e mapas de transporte marítimo, transporte por canais, Coreia, Annam, tribos do mar e tribos do deserto. Os mapas foram preparados com delicadeza e precisão, com textos explicatórios anexos ao seu conteúdo. Tomando a obra como um todo, pode-se concluir que os conteúdos e a linguagem são os mesmos do Guang yu tu. Os mapas e textos são um pouco diferentes, mas a estrutura e o conteúdo sofreram uma influência incontestável da obra anterior, o que fez alguns bibliógrafos concluírem que esta é uma edição posterior do Guang yu tu. Esta cópia apresenta correções em tinta vermelha.

Última Atualização: 24 de maio de 2017