O grande calendário Song Baoyou produzido em 1256

Descrição

Esta obra é uma rara cópia Qing do calendário manuscrito de 1256, da dinastia Song do Sul, copiado pelo pintor Cheng Xugu em 1815. A primeira página registra o local do deus do ano de 1256, as nove constelações, o espectro de sete cores e o tamanho da lua. Após esta página, há um relatório, datado do décimo mês do terceiro ano do reinado de Baoyou, dos Song do Sul (1255) e enviado ao Departamento de Serviços Astrológicos, em resposta à ordem imperial de que o calendário fosse impresso. O relatório foi assinado por Deng Zongwen, Cheng Yongxiang e Li Fuqing, oficiais do Observatório Imperial encarregados dos calendários. Ao final do livro, há seis assinaturas de oficiais da Junta de Cálculos Hemerológicos e do Departamento de Sinos e Tambores. Os pós-escritos foram feitos por Qian Daxin, Li Rui, Shen Qinpei e Cai Fuwu, datados entre 1814 e 1820. Dois outros pós-escritos, datados de 1842, foram escritos pro Chen Jie e Jin Wangxin. Durante as dinastias Tang e Song, o desenvolvimento de instrumentos astronômicos e de outras ferramentas para a observação e mensuração progrediu rapidamente, o que levou à compilação de calendários notavelmente precisos. Na época da dinastia Song, os astrônomos chineses já haviam construído abrangentes mapas estelares e uma gama de complexos e belos instrumentos astronômicos para a mensuração de movimentos e locais precisos dos corpos celestes. O mais importante objetivo no mapeamento dos céus era desenvolver calendários precisos para uso na agricultura, na navegação, em rituais e na astrologia. Construído por meses, este calendário registra em grandes detalhes troncos e ramificações diários, os cinco elementos primários e as 28 constelações do zodíaco. Ele fornece funções básicas de cálculo diário e inclui a organização das cores de acordo com os diagramas de jiu gong (nove modos), jian chu (previsões astrológicas), as residências dos deuses e dos humanos e a previsão diária de fortunas e infortúnios, bem como formas de evitar a má sorte. Ele fornecia orientações sobre questões como a seleção de dias e horários auspiciosos para a construção, navegação, litígios, sacrifícios, casamentos, compra de animais, aceitação de um posto oficial, viagens, mudanças, confecção de roupas, enterros e acupuntura. Ele servia como um guia diário para pessoas de todos os estratos. Alguns calendários não eram apenas um guia, mas também uma importante ferramenta para que o governo mantivesse a ordem. A produção de calendários era historicamente controlada pelo governo, o que fazia com que as autoridades imprimissem calendários anuais. Para atender as diferentes necessidades das várias classes sociais, os departamentos oficiais imprimiam diferentes tipos de calendários. Já que este calendário contém informações sobre postos hereditários, cargos oficiais, seleção de generais, expedições militares, ataques a cidades fortificadas, conquista de postos militares e semelhantes, ele provavelmente foi impresso para oficiais, e não para as pessoas comuns.

Compilador

Data de Criação

Data do Assunto

Idioma

Título no Idioma Original

大宋寶祐四年丙辰歲會天萬年具注曆

Tipo de Item

Descrição Física

1 juan, 1 volume; 33,5 x 21,6 centímetros

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 24 de maio de 2017