A mensagem da andorinha, edição de Huaiyuantang com comentários e pontuação

Descrição

Ruan Dacheng (entre 1587 e 1646, aproximadamente) foi um célebre poeta e dramaturgo do final do período Ming de uma família influente de Huaining, na província de Anhui, e também um político corrupto de má reputação. Ele recebeu seu grau de jin shi em 1616. Enquanto ocupava seu cargo, aliou-se a Wei Zhongxian (1568 a 1627), um eunuco poderoso, e foi demitido quando o eunuco caiu em desgraça. Retirou-se para sua cidade natal e, mais tarde, para Nanquim, começando a escrever poesia e peças de teatro. Em 1644, juntou-se à corte do regime dos Ming do Sul (1644 a 1662), fiel aos Ming, e atingiu o posto de presidente do Conselho de Guerra e grão-guardião do alegado herdeiro do trono, por meio do qual usou seu poder para se vingar de seus inimigos. Após se render aos manchus, foi morto a caminho de Fujian com o exército Qing. Sua peça mais conhecida é Yan zi jian (A mensagem da andorinha). Em 42 cenas, a peça é tecida com maestria e repleta de belas canções e tramas engenhosas. Ela conta a história de Huo Duliang, um estudioso da dinastia Tang que, junto com outro estudioso chamado Xianyu Ji, viaja para a capital Chang’an para os exames civis. Huo pinta um retrato de si próprio junto com a famosa cortesã Hua Xingyun e o leva para ser emoldurado por um homem chamado Miu. Enquanto isso, a heroína, Li Feiyun, filha do ministro do Departamento de Ritos, leva seu autorretrato para ser emoldurado por Miu. Miu, bêbado, mistura as duas pinturas e devolve-as aos donos errados. Surpresa, Li Feiyun percebe a semelhança de Hua Xingyun, a cortesã, consigo mesma. Ela escreve um comentário na pintura. De repente, uma andorinha entra voando no cômodo, pega a pintura pelo bico e carrega-a até o herói. É assim que começa o anseio do herói e da heroína um pelo outro. Enquanto isso, o amigo de Huo, Xianyu Ji, suborna os examinadores, adquire os papéis do exame do herói e vira o melhor candidato. Esses eventos ocorrem na época da rebelião de An Lushan, um general chinês que se proclama imperador em oposição aos Tang. O herói acompanha seu líder Jia Nanzhong em uma campanha contra os rebeldes. Jia Nanzhong adota a heroína Li Feiyun após ela ser separada de sua família durante a guerra. Em recompensa ao serviço notável do herói, Jia promete a mão de sua filha adotiva a ele. A outra heroína, a cortesã Hua Xingyun, encontra-se com a mãe de Li Feiyun, que a adota em razão de sua semelhança com sua própria filha perdida. Por fim, a ordem é restaurada, as infrações de Xianyu Ji são expostas, e ele foge. O título de melhor candidato é concedido outra vez ao herói, que também recebe a mão da cortesã em casamento. Os elementos-chave desse enredo complicado são a andorinha voadora e os erros cometidos pelo bêbado Miu. Os versos das canções são expressivos e fáceis de recitar, o que são características típicas do estilo do autor. Antes do texto, há duas ilustrações vívidas das duas heroínas, Li Feiyun e Hua Xingyun, retratadas com trajes completos, com pincéis e rolos de papel nas mãos, fazendo poses graciosas. O prefácio foi escrito por Tang Xianzu (1550 a 1616). As ilustrações são de Lu Wuqing (1573 a 1644), um pintor de Hangzhou, e do famoso gravurista Xiang Nanzhou (1615 a 1670), que também trabalhou junto com ele em ilustrações para outros romances e peças de teatro.

Data de Criação

Data do Assunto

Idioma

Título no Idioma Original

懷遠堂批點燕子箋

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Descrição Física

2 juan, 4 volumes: ilustrações; 20,2 x 11,9 centímetros

Observações

  • A Biblioteca Digital Mundial exibe apenas o prefácio e o juan 1.

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 24 de maio de 2017