Atlas geral que representa as condições dos diques do Rio Amarelo na província de Henan

Descrição

Esse atlas colorido da dinastia Qing tem folhas sanfonadas em formato de prega, com 21 folhas dobradas. As direções usadas no mapa são o oposto exato das que costumam ser usadas, ou seja: o sul está no topo; o norte, na parte inferior; o oeste, do lado direito; e o leste, do lado esquerdo. Os mapas ilustram a distribuição de diques ao longo do Rio Amarelo dentro do território da província de Henan. O atlas começa pelo oeste com o Huayin Xian, que faz fronteira com as províncias de Shaanxi e Shanxi, e prossegue ao leste até Caodan Ting, província de Shandong, e Xiaonan Ting, Jiangnan. Os fortes, barragens e números de soldados e trabalhadores das barragens ao longo dos tributários do Rio Amarelo estão listados em detalhes. As descrições revelam a dificuldade de controlar o rio e o grau de sofrimento que ele por vezes impingia sobre a população que habitava suas margens. A palavra sao do título denota um tipo de material usado nos tempos antigos em projetos de conservação de rios para proteger as margens e bloquear as desembocaduras. Ele era composto por 70% de ramos de salgueiro e 30% de palha amarrados em feixes. Mais tarde, caules de sorgo também passaram a ser usados. Os feixes eram armazenados para o uso em emergências. A palavra também era usada para nomear diferentes tipos de trabalhadores de acordo com suas tarefas. Às vezes, os diques feitos desse material também eram chamados de sao. O sao foi discutido em detalhes no juan 11 do Meng xi bi tan (Notas escritas pelo fluxo dos sonhos), uma obra sobre ciência natural escrita por Shen Kuo (1031 a 1095), autor do período Song.

Data de Criação

Data do Assunto

Idioma

Título no Idioma Original

豫省黃河埽埧情形全圖

Tipo de Item

Descrição Física

Um volume dobrado; 22,6 x 10,7 centímetros

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 24 de maio de 2017