Os verdadeiros registros do imperador Taizong da dinastia Song

Descrição

Os funcionários da corte chinesa frequentemente registravam as atividades diárias e as palavras faladas por um imperador reinante na corte, especialmente aquelas que afetavam o país. Estes registros, como o Qi ju zhu (Diário da atividade e do repouso) e o Ri li (Registros diários), foram as fontes usadas por um comitê para a compilação dos shi lu (registros verdadeiros). Outras fontes consistiam em materiais coletados nas províncias, papéis ministeriais e outros documentos. As histórias oficiais foram escritas com base nestes registros verdadeiros. Já não existem mais registros como estes anteriores à dinastia Tang (618 a 907). O único registro da dinastia Tang ainda existente e completamente preservado é o Shunzong shi lu (Registros verdadeiros do imperador Shunzong), em quatro juan, escrito por Han Yu (768 a 824), que sobreviveu por ter sido incluído entre as obras compiladas de Han. Este trabalho é o único conjunto de registros da dinastia Song (960 a 1279) restante, mas está incompleto. Nenhum registro como este da dinastia Yuan (1271 a 1368) sobreviveu. A razão pela qual tão poucos registros verdadeiros mais antigos sobreviveram é provavelmente o fato de que, uma vez que uma história oficial era finalizada, esses registros eram descartados como papel para rascunho. Esta cópia registra as atividades diárias e palavras do segundo imperador Song, Taizong (939 a 997). A obra tinha originalmente 80 juan. De acordo com o Junzhai du shu zhi (Catálogo de livros de Junzhai), um catálogo das mais antigas coleções privadas de livros existentes, a edição completa foi compilada por Qian Ruoshui (960 a 1003) e por quatro outras pessoas, em 998. Ela registrava os anos do reinado de Taizong entre 976 e 997. Esta cópia fragmentada tem 12 juan (juan de 31 a 35, de 41 a 45 e de 77 a 78). As palavras tabu, como xuan, lang, zhen, zheng e shu, não foram impressas, sendo deixadas em branco. Qian Daxin (1728 a 1804), um historiador da dinastia Qing, observou em sua anotação escrita à mão que o fato de as palavras tabu terem sido evitadas prova que esta cópia pertence à era do imperador Lizong (1225 a 1264). Os nomes dos escribas e dos revisores aparecem ao final de cada juan. Todos os caracteres chineses incorretos foram marcados em amarelo, tendo a palavra correta indicada acima, o que mostra que o trabalho foi realizado com grande cuidado.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Shiguange

Idioma

Título no Idioma Original

宋太宗皇帝實錄

Tipo de Item

Descrição Física

12 juan, 5 volumes; 26,7 x 18,8 centímetros

Observações

  • A Biblioteca Digital Mundial apenas exibe o prefácio e os juan de 31 a 35 e 41.

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 24 de maio de 2017