Edição anotada do “Livro dos documentos”

Descrição

Shang shu (O livro dos documentos), também chamado Shu jing (O livro da história), é um dos Cinco Clássicos do cânone confuciano que influenciaram imensamente a história e a cultura da China. As traduções do título são muitas, incluindo Clássico da história, Clássico dos documentos, Livro da história, Livro dos documentos ou Livro dos documentos históricos. Há várias cópias e versões do Shang shu, atribuído a Confúcio, mas sua história é obscura. A obra é uma compilação de discursos de figuras importantes e registros de eventos na China antiga. A cópia é uma edição do final do período Song, compilada por Jin Lüxiang (1232 a 1303), nativo de Lanxi, na província de Zhejiang, que viveu durante o final da dinastia Song do Sul e o início da dinastia Yuan. No início da dinastia Yuan, ele abdicou de seu cargo oficial e se retirou em sua casa para ensinar e ministrar aulas na Lize Shuyuan, uma das quatro grandes instituições acadêmicas dos Song do Sul, próxima a Jinhua. Educado pelo filósofo neoconfuciano Wang Bo (1197 a 1274), Jin Lüxiang se interessou desde cedo por temas como astronomia, ritos e estratégias militares, mas também se tornou conhecido como estudioso do neoconfucionismo e dos clássicos. Uma de suas primeiras obras, Shang shu zhu (O livro da história com comentários), em 12 juan, não sobreviveu. Yuan shi (A história de Yuan) o lista como uma obra de quatro juan. A julgar pelos subtítulos e pela paginação, a edição apresentada aqui é uma obra em dois juan, compilada por Jin Lüxiang no final de sua vida após anos de estudo, pesquisa e compilação de comentários. Ela provavelmente foi impressa durante o período entre o final da dinastia Song e início da Yuan. O primeiro juan contém documentos relacionados aos períodos pré-históricos de Yu, Xia e Shang, bem como aos imperadores pré-dinásticos Yao e Shun. O segundo juan lida com a dinastia Zhou. O livro tem várias linhas de marcação, sinais de pontuação, tonais e outros, posicionados ao lado dos caracteres ou com os caracteres circulados. Fora das margens há vários textos, em pequenos caracteres, de ambos os lados, no topo e na parte inferior das páginas, o que demonstra um estilo individual diferente daquele usado em outros clássicos anotados. Em suas anotações, Jin seguiu os princípios neoconfucianos de Zhu Xi, mas também adotou ideias de outras escolas e adicionou seu próprio ponto de vista. Esta é uma cópia impressa muito antiga, tendo sofrido danos. Para manter a integridade da obra, as páginas faltantes foram copiadas e adicionadas. A obra tem várias inscrições, uma delas escrita por Gu Mei (que prosperou entre 1653 e 1683), um poeta dos Qing que também escreveu o prefácio às páginas substituídas. Outras inscrições são de Zhou Chun (jin shi 1754) e três outros estudiosos da dinastia Qing: Xu Tang, Hang Shijun e Jiang Yuanlong. A obra contém várias dezenas de impressões de selos.

Data de Criação

Informação da Publicação

Jian'an, Fujian, China

Idioma

Título no Idioma Original

尚書表註

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Descrição Física

2 juan, 2 volumes, 17,8 x 12,4 centímetros

Observações

  • A Biblioteca Digital Mundial apenas exibe o prefácio e o juan 1.

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 24 de maio de 2017