Cartas, ensinamentos pedagógicos e citações de Santo Antão do Egito

Descrição

Este manuscrito é aberto com as 20 cartas “aos filhos que seguiram o caminho gentil [de Antão]… e oremos para nos livrarmos do exemplo de Satã”. As cartas são, em sua maioria, curtas, com algumas não chegando a exceder cinco fólios. De acordo com uma nota introdutória, elas são endereçadas tanto a homens quanto a mulheres. Esta obra foi escrita em uma caligrafia carregada, mas relaxada. Cada carta ou seção significativa está destacada em vermelho. Não há glosas marginais contemporâneas, mas comentários e correções a lápis (alguns em inglês) foram feitos por Fahim Moftah, cujo nome aparece na página inicial em branco. As cartas são seguidas pelas ta’lim ruhani (instruções espirituais) “e wasayah [sagradas admoestações] extraídas dos ensinamentos de Santo Antão, o Grande”. O manuscrito termina com histórias e conselhos devocionais no formato de pergunta e resposta, demonstrando uma fé simples e um conhecimento pragmático. Santo Antão (250 a 355-356, aproximadamente) é reconhecido como fundador do monasticismo cristão e assim venerado até os dias de hoje. Graças a uma biografia escrita por São Atanásio de Alexandria (falecido em 373), os detalhes sobre a vida e os ensinamentos de Antão são mais completos do que os da maioria dos antigos líderes cristãos, embora estudos modernos tenham questionado aspectos de sua biografia. A despeito das questões de precisão, foi graças à Vida de Atanásio que a influência de Antão no ascetismo monástico se difundiu por todo o mundo cristão. Obras atribuídas a Antão ainda são impressas e amplamente vendidas. Este manuscrito faz parte da Coleção Iryan Moftah de Livros e Manuscritos Coptas, da Universidade Americana do Cairo.

Última Atualização: 21 de julho de 2014