Coleção de poesia por Kalīm

Descrição

Abū Ṭālib Kalīm Hamadānī (ou Kāshānī, falecido em 1651; 1061 A.H.) foi um dos mais importantes poetas persas do século XVII. Ele nasceu em Hamadan (no atual Irã), mas parece ter vivido grande parte da sua vida em Kashan (também no Irã) – por isso o nome Kāshānī. Foi educado em Kashan e em Shiraz antes de se mudar para a Índia para servir o governante mogol Jahangir (no poder de 1605 a 1627). Assim, Abū Ṭālib esteve entre muitos poetas e literatos persas que deixaram a Pérsia em busca de proteção no subcontinente indiano no início do século XVI. Sob o sucessor de Jahangir, Shah Jahan (no poder de 1628 a 1658), Abū Ṭālib alcançou o posto de poeta laureado. Acredita-se que mais tarde ele acompanhou Shah Jahan até Caxemira, cidade que virou seu lar até sua morte. A fama de Abū Ṭālib vem principalmente da sua ghazalīyāt (forma métrica que expressa a dor da perca e a beleza do amor). Dos 10.000 versos que aparecem em seu divan (ou poemas reunidos), cerca de metade foi escrita no estilo gazel. Notório especialmente pela inovação de seus temas, ele ficou conhecido como khallāq al-maʻānī (criador de significado). Outras características dos poemas são a originalidade de seu khayāl bandī (conceitos retóricos) e a aptidão de sua mithālīya (ilustrações). Abū Ṭālib também foi autor de Shāh Jahān Nāma (O livro de Shah Jahan), obra que, seguindo o estilo do épico Shāhnāma (O livro dos reis), elogia Tamerlão e os governantes timúridas até Shah Jahan. Na cópia iluminada do divan de Abū Ṭālib, o maqtaʻ (verso final) de muitos dos poemas, que geralmente inclui o takhalluṣ (pseudônimo do poeta), é realçado em seu próprio corpo. O colofão registra o ano 1103 A.H. (1691-1692).

Última Atualização: 12 de novembro de 2014