Coleção de poesia e prosa persa

Descrição

Este manuscrito em persa é um texto Sufi sem título sobre meditação, contendo poesia e prosa. Foi concluído no início de 1520, provavelmente em Herat (atual Afeganistão) ou Mashhad (atual Irã). O colofão, que está em árabe, fornece o nome do escriba, Mīr 'Alī Ḥusaynī Haravī (entre 1476 e 1543). O manuscrito é um papel de cor creme firme, incrustado em papel com margem creme clara (fólios 1-8) ou azul-esverdeada pálida, com a escrita fechada dentro de bandas alternando-se entre o ouro e o creme (ou verde) com pautação preta. O papel com margem é profusamente decorado com motivos florais e animais. O texto está na escrita nastalīq, oito linhas para cada página. A encadernação é de couro contemporâneo com medalhões. O selo do antigo proprietário aparece no fólio 1a. O sufismo, uma interpretação mística e introspectiva do Islã que surgiu após a expansão inicial da religião, combina os ensinamentos islâmicos com o gnosticismo. A prática abraçou a ideia da iluminação por meio do conhecimento espiritual, instruído por práticas espirituais gregas, zoroastristas e indianas pré-islâmicas. Por volta do século XIII, o pensamento sufista no mundo de língua persa foi expresso principalmente por meio da poesia ou em obras poéticas de prosa, tais como este tratado.

Última Atualização: 5 de setembro de 2014