Comentário sobre “O escolhido em editos” na jurisprudência islâmica hanafita

Descrição

Esta cópia do manuscrito é um comentário sobre al-Mukhtār lil-fatwá (O escolhido em editos), uma das quatro respeitáveis obras na jurisprudência islâmica hanafita. Tanto a obra original quanto os comentários são de ʻAbd Allah ibn Mahmud al-Mawsili (de 1202 ou 1203 a 1284), também conhecido como al-Buldahi ou Ibn Mawdud. Uma observação introdutória de uma página identifica seus professores desde Mawsil (Mosul, atual Iraque), onde nasceu, até Damasco, Bagdá, e ao extremo oriente como Nishabur (Neyshabur ou Nishapur, no atual Irã), onde entre as notáveis figuras de quem buscou aprovação estava uma estudiosa do hadith chamada Zaynab al-Sha’riyya, que detinha o respeitado título de musnidah (verificadora da cadeia de narração) de Coração. Al-Mukhtār lil-fatwá, que al-Mawsili escreveu em sua juventude, é um compêndio cuja produção é quase inteiramente sobre os editos de Imam Abu Hanifa (de 699 a 767), fundador da escola Hanafita. Embora a obra aborde todas as áreas da jurisprudência islâmica, al-Mawsili não incluiu as “provas”, tipicamente retiradas do Alcorão e das tradições do profeta Maomé, aos editos que compilou. Este comentário, intitulado Al-Ikhtiyār fī taʻlīl al-mukhtār (A escolha de explicar o escolhido), aparentemente veio como resultado desta omissão. Em referência à al-Mukhtār no início deste manuscrito, al-Mawsili afirma que “...como passou pela mão de estudiosos... eles me pediram para comentar sobre a obra de uma forma a explicar suas provas, suas questões subjacentes e o que elas significam”. O comentário é dividido em 58 “livros”, cada um cobrindo um aspecto específico da jurisprudência islâmica. Eles começam com Kitāb al-ṭahārah (Livro do ritual de purificação); discutem várias questões, incluindo o processo de paz, empréstimos e caça; e terminam com Kitāb al-farāʼḍ (Livro das divisões de herança). O manuscrito foi feito com tinta preta e em escrita naskh, por um escriba cujo nome não é registrado, em papel grosso de cor creme. A página de rosto é decorada em azul e dourado, e chamadas aparecem nos retos. A escola de jurisprudência hanafi é a primeira e maior entre as quatro madhahib (escolas) do islã sunita. Seus adeptos se concentram numa grande área do mundo muçulmano, que vai desde o subcontinente indiano e Ásia Central, ao leste, até Turquia e Egito, ao oeste. As outras três escolas são Maliki, Shafi‘i e Hanbali.

Última Atualização: 2 de fevereiro de 2016