A Recensão dos Elementos de Euclides

Descrição

Esta obra é uma edição impressa de Kitāb taḥrīr uṣūl li-Uqlīdus (A Recensão dos Elementos de Euclides) por um dos luminares intelectuais do mundo islâmico, o polímata persa Nasir al-Din Muhammad ibn Muhammad al-Tusi (1201–1274). Após sua morte, al-Tusi passou a ser chamado de al-muʿallim al-thalith (o terceiro mestre, com Aristóteles e Farabi sendo o primeiro e o segundo mestres, respectivamente). Autor extraordinariamente prolífico, al-Tusi fez contribuições notáveis para a maioria dos campos intelectuais de sua época, escrevendo sobre teologia, misticismo, lógica, astrologia, astronomia, geomancia, matemática, física, mineralogia, medicina e jurisprudência. A estrutura de sua recensão sobre os Elementos segue a do livro no qual se baseia. Ela consiste em 13 capítulos: os seis primeiros sobre geometria plana, os quatro seguintes sobre aritmética e teoria dos números, e os três finais sobre geometria dos sólidos. Foi concluído quase no final de 1248, muitos anos após outra de suas muitas obras extremamente influentes: sua revisão crítica do Almagest (Almagesto) de Ptolomeu. As obras matemáticas de Al-Tusi também incluem recensões, comentários ou elaborações sobre as obras matemáticas de Autólico de Pitane, Aristarco, Apolônio, Arquimedes, Hípsicles, Teodósio de Bitínia e Menelau de Alexandria. Em muitos casos, as recensões de al-Tusi's superaram em popularidade os textos originais que ele editou, ou seja, as traduções árabes desses autores. A versão desta obra em questão foi impressa pela Typographia Medicea em 1594 em Roma, tornando-o um dos primeiros livros impressos em árabe. Ele inclui diversos diagramas em xilogravura incorporados ao texto. A última página do livro contém o texto de um decreto real em turco otomano outorgado pelo sultão Murad III (que reinou de 1574–1595) em outubro de 1588. Ele se refere à chegada de “uma determinada quantidade de livros importantes em árabe, persa e turco” levados para os domínios otomanos por Anton e Horatio Bandini, e estipula que a partir de então esses mercadores teriam permissão de entrar com suas mercadorias para os domínios otomanos sem serem molestados ou perturbados. O decreto indica a Turquia Otomana como destino nominal deste volume da obra de al-Tusi.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Tipografia mediceia, Roma

Título no Idioma Original

تحرير الأصول لإقليدس

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Descrição Física

454 páginas: ilustrações, 29 centímetros

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 29 de janeiro de 2018