Os espanhóis pintados por si mesmos

Descrição

Los españoles pintados por sí mismos (Os espanhóis pintados por si mesmos), produzida em 1843-1844 pelos melhores escritores da época, é parecida com a publicação francesa Les français peint par eux-mêmes (Os franceses pintados por si mesmos) de 1840-1842. Ignacio Boix foi uma figura central no mundo da edição de Madrid em meados do século XIX, e essa obra foi uma das publicações mais importantes da sua editora. A obra reflete as tendências românticas que destacaram a personalidade e as identidades culturais e nacionais na arte. Ela também reflete o renascimento da xilogravura, que na época teve sua técnica evoluída para imitar os efeitos alcançados com lápis e tinta no papel. As gravuras de madeira são dos artistas Francisco Lameyer e Calixto Ortega, em colaboração com Leonard Alenza. Eles caricaturam os costumes e modos de vestir num estilo que sugere a influência de Los Caprichos, de Goya. Em 1837, Ortega foi mencionado na ata da Academia Real de San Fernando como um notável xilógrafo da época. Ele contribuiu com obras significativas para uma variedade de livros importantes, incluindo Los Españoles pintados por sí mismos. Os textos no livro são de grande valor literário. Eles incluem uma introdução e 99 artigos curtos escritos por escritores contemporâneos como Ramón de Mesonero Romanos, cujos artigos são “La patrona de huéspedes” (A governanta dos hóspedes) e “El pretendiente” (O impostor). Ambos são assinados com o pseudônimo “El curioso parlante” (O curioso charlatão).

Última Atualização: 24 de março de 2015