Los Caprichos

Descrição

Los Caprichos (Os caprichos) é o primeiro de quatro grandes séries de gravuras feitas por Francisco de Goya (de 1746 a 1828), junto com Los desastres de la guerra (Os desastres da guerra), La tauromaquia (Tourada), e Los disparates (Disparates). As cenas provêm, em parte, dos desenhos que o artista produziu em Andaluzia e Madrid em 1796-1797, que fazem parte do álbum Sanlúcar (Álbum A) e álbum Madrid (Álbum B), bem como de sua série de desenhos conhecida como Sueños (Sonhos). No texto introdutório a série é definida como “a censura dos erros e vícios humanos”. Cada impressão é acompanhada por uma legenda, proporcionando um comentário irônico e cômico. A série apresenta uma dura crítica da sociedade da época e usa uma abordagem altamente imaginativa, onde as imagens variam de realistas a oníricas. A maioria das imagens foi criada como água-forte, com o uso da técnica água-tinta, e finalizada com buril e/ou ponta seca. O lançamento da série ocorreu em fevereiro de 1799 no jornal Diario de Madrid. Também foi vendida numa loja de perfume em Desengaño no. 1 (Rua Desencanto, 1), local onde Goya vivia na época. Acredita-se que essa primeira edição teve 300 cópias. Quatro anos depois, Goya deu ao rei Carlos IV as placas originais e 240 exemplares da obra em troca de uma pensão para seu filho Javier. O número exato de edições produzidas entre a primeira em 1799 e a última em 1937 é desconhecido; 12 foram identificadas, mas é provável que esse número seja maior. Hoje, as placas originais são preservadas no Museu Nacional de Gravura da Academia Real de Belas Artes de San Fernando.

Última Atualização: 24 de março de 2015