Os dísticos espirituais

Descrição

A contribuição mais significativa de Jalāl ad-Dīn Muhammad Rūmī (popularmente conhecido em persa como Mawlānā, e em inglês como Rumi, 1207–1273), o renomado poeta e místico do Irã, para a literatura persa talvez seja sua poesia, e especialmente seu famoso Masnavi (Os dísticos espirituais). Esta obra, considerada a exposição de misticismo em versos mais abrangente de qualquer idioma, discute e oferece soluções a muitos problemas complicados de metafísica, religião, ética, misticismo e outros campos. Masnavi destaca os vários aspectos ocultos do sufismo e de seu relacionamento com a vida mundana. Para atingir seus objetivos, Rumi baseia-se em uma variedade de temas e retira numerosos exemplos da vida cotidiana. Seu principal tema é o relacionamento entre os homens e Deus, por um lado, e entre os homens, por outro. Rumi aparentemente acreditava em alguma forma de panteísmo e retratava as várias fases da evolução do homem em sua jornada rumo ao Absoluto. O impacto cultural de Rumi foi muito profundo por todo o Oriente Médio, no mundo islâmico e, recentemente, no mundo ocidental. O presente livro é uma impressão em fac-símile de um manuscrito de Masnavi feito pelo famoso calígrafo do século XIX Towhid Vesal. Ele contém belas iluminuras e elegantes vinhetas. O manuscrito original está preservado nas coleções de manuscritos da Biblioteca Nacional e Arquivos da República Islâmica do Irã.

Última Atualização: 30 de março de 2015