O método supremo e a pura fonte sobre as regras da autenticação legal

Descrição

Aḥmad ibn Yaḥyá al-Wansharīsī (1430 ou 1431–1508) foi jurista e acadêmico da escola Maliki de jurisprudência islâmica. Ele nasceu em Jabal Wansharīs, mas quando criança sua família se mudou para a cidade vizinha de Tilimcen, atualmente localizada na Argélia Ocidental onde estudou e, posteriormente, lecionou a lei Maliki. Sua relação com o governante de Tilimcen, o Sultão Muhammad IV da dinastia Banu Abd al-Wad teve complicações em circunstâncias não esclarecidas e, como consequência disso, ele fugiu para Fez, no Marrocos. Com a ajuda de seu ex-aluno Muhammad ibn al-Gardīs, al-Wansharīsī deu sequência à sua vida acadêmica em Fez, onde escreveu seu mais importante trabalho Al-miyar al-murib (A norma clara), sobre a lei Maliki. Ele faleceu em Fez. Alguns de seus fatwas (editais religiosos) são particularmente importantes porque tratavam de questões relevantes para os muçulmanos ibéricos que viviam sob um governo não islâmico, depois que os cristãos conquistaram a Andaluzia. A obra Al-Manhaj al-Faaiq wa al-Manhal al-Raaiq fi Ahkam al-Wathaaiq (O método supremo e a pura fonte sobre as regras da autenticação legal) consiste em 16 capítulos que tratam de uma ampla gama de padrões e requisitos que se fazem necessários, a partir da perspectiva da legislação islâmica, para produzir um documento legalmente aceitável. Alguns desses requisitos incluem qualidades e caráter de um tabelião, como se licenciar como tabelião, como datar corretamente um documento, como corrigir erros em um documento e onde posicionar as correções e o que um tabelião deve ou não fazer. Aqui é mostrada uma cópia desta obra, do início do século XIX.

Data de Criação

Data do Assunto

Idioma

Título no Idioma Original

المنهج الفائق والمنهل الرائق في احكام الوثائق

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 17 de setembro de 2014