Manhattan no Rio Norte

Descrição

Joan Vinckeboons (1617-1670) foi um cartógrafo e gravador holandês nascido em uma família de artistas de origem flamenga. Ele foi empregado pela Companhia Holandesa das Índias Ocidentais e por mais de 30 anos produziu mapas para utilização pela marinha mercantil e militar holandesa. Ele foi parceiro de negócios de Joan Blaeu, um dos mais importantes editores de mapas e atlas até então. Vinckeboons desenhou uma série de 200 mapas manuscritos que foram usados na produção de atlas, incluindo o Atlas Maior de Blaeu. Este mapa de 1639 em bico de pena e aquarela mostra ilha de Manhattan como descoberta cerca de 25 anos após a criação do assentamento holandês de comércio de peles conhecido como Nova Amsterdã (atual Nova York). Também são mostrados Staten Island, Coney Island e o Rio Norte (Rio Hudson). O índice numerado no canto inferior direito indica os nomes de fazendas e construções e seus proprietários. As letras no índice indicam os locais do Fort Amsterdam, três moinhos e o bairro escravo do assentamento. O mapa já fez parte de um atlas manuscrito que pertencia à empresa holandesa de Gerard van Keulen Hulst, que publicou atlas marítimos e manuais de navegação por mais de dois séculos. Com o fim da empresa, o atlas foi adquirido e fragmentado pelo revendedor de livros de Amsterdã Frederik Muller, que em 1887 vendeu 13 mapas do atlas atribuídos a Vinckeboons ao colecionador e bibliógrafo Henry Harrisse. Este mapa é parte da Coleção Henry Harrisse da Biblioteca do Congresso.

Data de Criação

Data do Assunto

Título no Idioma Original

Manatvs gelegen op de Noot Riuier

Tipo de Item

Descrição Física

1 mapa manuscrito: bico de pena e aquarela, 45 x 67 centímetros

Observações

  • Escala de aproximadamente 1:170.000

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 24 de maio de 2017