A ceia da quarta-feira de cinzas

Descrição

La cena de le Ceneri (A ceia da quarta-feira de cinzas), o primeiro dos seis diálogos filosóficos italianos de Giordano Bruno, foi publicada pela primeira vez em Londres, em 1584. A página de título não indica o local de publicação ou a editora, mas estudiosos concordam que o livro foi impresso na loja londrina de John Charlewood. A obra é dedicada ao embaixador francês do tribunal inglês, Michel de Castelnau, senhor de Mauvissière, que ajudou Bruno após sua chegada em Londres, em 1583. Ele apresenta uma exposição inovadora da teoria heliocêntrica de Copérnico, que vai além de sua teoria, que mantinha que o universo era finito e composto por uma esfera de estrelas fixas. Bruno postulou um universo infinito e homogêneo (tanto espacial quanto materialmente) sem um centro, abrangendo um número infinito de mundos e inúmeros sistemas solares. As teorias de Bruno constituem um elo entre certas concepções descendentes da filosofia natural dos pré-socráticos com as descobertas da ciência contemporânea. Antes de deixar o clero, em 1576, Bruno tinha sido monge no mosteiro dominicano de San Domenico Maggiore, em Nápoles. Depois de andanças aventureiras por toda a Europa, Bruno voltou para a Itália em 1591. Ele foi preso pela Inquisição e, após um longo julgamento, foi declarado um "herege impenitente" e acabou queimado na fogueira em Campo de 'Fiori, em Roma, em 17 de fevereiro de 1600. Depois de ter sido excomungado também pelos calvinistas e luteranos, Bruno, como pode-se dizer, foi rejeitado por todas as igrejas cristãs de seu tempo.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Impresso por John Charlewood, Londres

Idioma

Título no Idioma Original

La cena de le Ceneri

Lugar

Tipo de Item

Descrição Física

11 páginas não numeradas, 128 páginas; ilustrações

Observações

  • La cena de le Ceneri está na Biblioteca Digital Mundial com o apoio do Instituto pelo Léxico Intelectual Europeu e a História das Ideias (ILIESI) - CNR. O ILIESI está liderando um projeto internacional para oferecer acesso a edições digitais dos principais textos filosóficos para facilitar as pesquisas sobre a história intercultural da filosofia. O projeto traça a migração de conceitos filosóficos de edições originais para edições posteriores e traduções de grandes textos.

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 24 de maio de 2017