PalestranteSreten Ugričić

Instituição Biblioteca Nacional da Sérvia

AssuntoEvangelho de Miroslav

O Evangelho de Miroslav (Мiroslavljevo jevanđelje), um manuscrito da segunda metade do século XII, ornamentado com 296 miniaturas de requintada beleza, é uma impressionante representação de um raro grupo de manuscritos iluminados de iconografia e estilo particulares, criado como uma mistura de elementos  dos eixos culturais Ocidentais (Itália) e Orientais (Bizâncio) na Europa.

O Evangelho de Miroslav, o mais antigo manuscrito ilustrado sérvio escrito no alfabeto cirílico é, pela composição, um evangelho com textos em esloveno da igreja sérvia (a característica ortográfica da região de Raška), organizado de acordo com as leituras durante o ano litúrgico. Conforme comprovado por uma observação na última página, o manuscrito foi encomendado pelo príncipe Miroslav, de Hum, fato que remonta a data do manuscrito aos anos da década de 1180 (mas não posterior a 1194, último ano do reinado do Príncipe Miroslav). Miroslav, o governante de Hum (atualmente a Herzegovina) foi irmão do Grande Zhupan Stefan Nemanja, e tio de Rastko Nemanjić's (São Sava).

Como principal meio de expressão, a miniaturista utilizou linha e iluminação com forte contraste de cores - vermelho e verde - assim como amarelo e ouro. Artistica e iconograficamente, a pintura do manuscrito combina o estilo românico e a tradição bizantina. Com esta combinação prevalescendo nos scriptoriums (escritórios de conventos) na Itália central, acredita-se ser esta a fonte mais provável de influência.

Este mais antigo dos livros servios, partilhando o conceito de decoração com os manuscritos de outros livros ortodoxos eslavos, e o estilo e a estética com as miniaturas criadas nos scriptoriums da Itália central, é um testemunho inestimável do movimento de influências artísticas, os quais, uma vez entrelaçados, codificam uma infra-estrutura simbólica de integração européia.

O Evangelho de Miroslav é um documento constitutivo e um bem simbólico do singular imaginário europeu. Tal imaginário pan-europeu integrado só se tornou possível devido ao fato dos descendentes dos antigos romanos continuarem a viver em ambas as penínsulas da Itália e dos Bálcãs após o encerramento da época, no século V.

A cultura emergente dos Bálcãs desenvolveu-se, em todos os seus aspectos, por dois mil e quinhentos anos para se tornar a Europa de hoje, com o equivalente histórico e um horizonte de sentido, tanto no seu Ocidente como no seu Oriente, em Roma e em Constantinopla, em Moscou e em Canterbury. O livro mais antigo da Sérvia, o Evangelho de Miroslav, é a prova concreta e artística vinda bem do centro - temporal e geográfico - deste supremo dinamismo de uma civilização.

Em 2005, o Evangelho de Miroslav foi inscrito no registro do patrimônio documental mundial da UNESCO - a Memória do Mundo.