PalestranteJames H. Billington

InstituiçãoBiblioteca do Congresso

AssuntoUm Exame Conciso da Declaração de Direitos da América Britânica

Um Exame Conciso da Declaração de Direitos da América Britânica foi o panfleto ardente que Thomas Jefferson escreveu, como um membro de 31 anos da Câmara do Burgo de Virgínia, o qual estabeleceu sua reputação como um enérgico defensor dos direitos americanos e o conduziu, dois anos mais tarde, a ser convocado para a elaboração da Declaração de Idependência Americana.

Thomas Jefferson escreveu o Exame Conciso como um conjunto de instruções apresentado aos delegados da Virgínia ao Primeiro Congresso Continental, em Filadélfia. O panfleto foi, então, publicado anonimamente em Williamsburg por Clementina Rind, uma das primeiras editoras da América.

Jefferson transferiu a culpa, então do  Parlamento Britânico, pelo aumento das tensões nas relações entre a Grã-Bretanha e as colônias distantes. Ele culpou o Rei George III, diretamente, pela ruptura das relações.

Ele argumentou que as colonias haviam repetidamente reivindicado, ao Rei George, impostos menos opressivos, mas o rei não se dignara a responder aos apelos. Jefferson enfatizou que os direitos humanos eram derivados das leis da natureza, e não da realeza.

A versão do Exame Conciso mostrada na Biblioteca Digital Mundial é a cópia pessoal de Thomas Jefferson. Nela, Jefferson orgulhosamente assinou seu nome, na página título, como autor e fez revisões no texto para reforçar seu argumento.

O texto impresso declara que, quando os corpos legislativos são dissolvidos, "o poder é revertido ao povo, o qual pode exercê-lo amplamente e sob qualquer forma que julguem ser apropriada." Dirigindo-se diretamente ao rei, sob a forma de uma petição, Jefferson, na sua anotação escrita a mão, reivindica que o povo tem o direito -- se assim o decidir --"de aniquilar o trono de sua majestade ou de cessar sua ligação com o império britânico."

O rompimento da ligação com o Império Britânico ocorreu, de fato, dois anos mais tarde, quando o Congresso Continental votou a favor de declarar independência da Grã-Bretanha e pediu a Thomas Jefferson para redigir a declaração, apoiado amplamente na força da reputação que ele havia conquistado como escritor magistral e defensor apaixonado dos Direitos Americanos no Exame Conciso.