Filtrar Resultados:

Lugar

Período

Tópico

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Idioma

Instituição

990 resultados
A ceia da quarta-feira de cinzas
La cena de le Ceneri (A ceia da quarta-feira de cinzas), o primeiro dos seis diálogos filosóficos italianos de Giordano Bruno, foi publicada pela primeira vez em Londres, em 1584. A página de título não indica o local de publicação ou a editora, mas estudiosos concordam que o livro foi impresso na loja londrina de John Charlewood. A obra é dedicada ao embaixador francês do tribunal inglês, Michel de Castelnau, senhor de Mauvissière, que ajudou Bruno após sua chegada em Londres, em 1583. Ele apresenta uma exposição inovadora da teoria ...
Fornecido por
Biblioteca da Academia Nacional dos Linces e Corsiniana
Álbum de artefatos religiosos da Igreja do Museu Arqueológico da Academia Teológica de Kiev
Este livro, o primeiro de uma série de álbuns dedicados à Igreja do Museu Arqueológico da Academia Teológica de Kiev, é sobre a coleção de ícones do Monte Sinai e do Monte Atos montados pelo Bispo Porfírio Uspensky (1804–1885). O Bispo Porfírio nasceu na Rússia, estudou na Academia Teológica de São Petersburgo e foi ordenado padre em 1829. Em 1842, foi enviado pelo sínodo da Igreja Ortodoxa Russa para Jerusalém, a fim de intensificar relações com os Cristãos Ortodoxos da Síria e da Palestina. Entre 1845 e 1846, ele ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional do Parlamento da Ucrânia
O primeiro impressor de livros na Rússia, 1583
Este livro, publicado em Kiev em 1895, é uma pequena biografia de Ivan Fyodorov (aproximadamente 1510–1583), criada para o público em geral. Juntamente com Schweipolt Fiol e Francysk Skaryna, Fyodorov foi um dos criadores da tipografia na região eslava oriental. Graduado pela Universidade Jaguelônica de Cracóvia, na Polônia, mais tarde trabalhou em Moscou, onde publicou obras litúrgicas usando tipos móveis, os primeiros livros impressos na Rússia. Ele foi expulso de Moscou por escribas que temiam a concorrência em função de sua inovação e procurou refúgio no Grão-Ducado da Lituânia ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional do Parlamento da Ucrânia
Covas de Kiev e o Monastério de Kiev-Pechersk
Este livro, publicado em Kiev em 1864, apresenta uma história e uma descrição do Monastério de Kiev-Pechersk, também chamado de Monastério das Covas de Kiev  (pechera significa cova; lavra indica um monastério de prestígio), um grande complexo fundado em 1051 por um monge chamado Antonio em covas escavadas na encosta.. O mosteiro logo se tornou o centro do cristianismo na Rússia e desempenhou um papel importante no desenvolvimento cultural local, abrigando a primeira tipografia em Kiev e cronistas, escritores, médicos, cientistas e artistas famosos. O Monastério de Kiev-Pechersk é o ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional do Parlamento da Ucrânia
O batistério da Catedral de Santa Sofia em Kiev
Este livro fala sobre o batistério da Catedral de Santa Sofia em Kiev. O nome da catedral não provém de um santo em particular, mas sim da Hagia Sofia do século VI em Constantinopla (atual Istambul) e significa “Sagrada sabedoria”. Concebida como “a nova Constantinopla” para representar o cristianismo oriental, a Santa Sofia de Kiev foi construída no século XI. O batistério foi construído no claustro alguns anos mais tarde e suas paredes ainda exibem os afrescos dos séculos XI a XII. No início do século XX, o batistério se ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional do Parlamento da Ucrânia
O movimento cultural e nacional na Ucrânia nos séculos XVI e XVII
Mykhailo Hrushevs’kyi (1866–1934) foi professor de história e um líder político na Ucrânia, que serviu como presidente do Conselho Central Ucraniano na época da Revolução Russa de 1917. Esse trabalho, publicado em 1912, é dedicado ao movimento cultural e nacional da Ucrânia dos séculos XVI e XVII e à formação de uma consciência nacional ucraniana. Grande parte do livro lida com as relações entre a Ucrânia e a Polônia e seu efeito na formação de um estado ucraniano. O autor descreve um declínio da vida ortodoxa e secular ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional do Parlamento da Ucrânia
Uma descrição do Monastério de Kiev-Pechersk
Este livro, publicado em 1826 na tipografia do Monastério de Kiev-Pechersk, é uma abrangente descrição do monastério e de seu estabelecimento. O Monastério de Kiev-Pechersk, também chamado de Monastério das Covas de Kiev (pechera significa cova e lavra indica um monastério de prestígio), um grande complexo fundado em 1051 por um monge chamado Antonio em covas escavadas na encosta. Mais tarde, o monastério se tornou o centro para o cristianismo na Rússia e para o desenvolvimento cultural local, que serve de apoio para escritores, médicos, cientistas e artistas. Após um ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional do Parlamento da Ucrânia
Monumentos da arte ucraniana do século XVIII
Este livreto é criação de Nikolai Makarenko, um especialista em arquitetura, história da arte e arqueologia, e mais tarde diretor do Museu de Artes de Kiev. Ele começa refletindo sobre os efeitos benéficos da cultura cossaca na Rússia sulista e seu impacto significativo na cultura ucraniana. Ele elogia o estilo dos séculos XVII e XVII e descreve a Igreja Pokrovskaia como um exemplo de arquitetura bela e pura. A igreja foi construída em 1764 por Pyotr Kalishevski, em Romny, Província de Poltavskaia, e mais tarde movida para a cidade de ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional do Parlamento da Ucrânia
Evangelho de Peresopnytsia, um monumento da arte renascentista do século XVI do Sul da Rússia
Este trabalho é dedicado a um dos mais importantes e lindamente decorados manuscritos eslavos orientais, o Evangelho de Peresopnytsia, criado em meados do século XVI, parte no Mosteiro da Mãe de Deus em Peresopnytsia, Volyn, e parte no Mosteiro da Sagrada Trindade, próximo a Lviv, ambos atualmente na Ucrânia. O presente livro, de Alexander Gruzinskii, abrange a história do evangelho, sua ornamentação e imagens gráficas. A primeira parte se concentra na origem do manuscrito de Peresopnytsia, que foi redescoberto na década de 1830 pelo acadêmico esloveno Osip Bodjanskij. A segunda ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional do Parlamento da Ucrânia
Rutênia dos Cárpatos
Este álbum, provavelmente publicado por volta de 1920, contém 20 fotografias de cenas em Rutênia dos Cárpatos, uma região montanhosa, em que grande parte pertencia à Áustria-Hungria antes da Primeira Guerra Mundial, mas que se tornou parte do novo estado da Tchecoslováquia em 1919. Atualmente, a maior parte dela forma o Oblast da Transcarpátia na Ucrânia ocidental, com partes menores na Eslováquia e Polônia. As fotografias apresentam as igrejas em madeira que eram o centro para a prática do Cristianismo oriental (uma combinação do Catolicismo Romano com o Rito oriental ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional do Parlamento da Ucrânia
Cultura ucraniana: Uma breve história da vida cultural do povo ucraniano
No verão de 1918, Ivan Ogienko (1882–1972), um cientista ucraniano e figura política, pública e eclesiástica, se tornou o fundador e o primeiro presidente da universidade estadual de Kam'ianets'-Podil's'kyi (subsequentemente renomeada em sua homenagem). Mais tarde, ele deu várias palestras sobre a cultura ucraniana na universidade, nas quais este livro é baseado. A Parte I relata a história da cultura até o século XVII. Ela descreve o território da Ucrânia, juntamente com a música, poemas épicos (Cossaco) e outros importantes trabalhos literários, o idioma e ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional do Parlamento da Ucrânia
Nevitskoe. Ruínas do castelo
Esta imagem faz parte de um álbum, provavelmente publicado por volta de 1920, que contém 20 fotografias de cenas em Rutênia dos Cárpatos, uma região montanhosa, em que grande parte pertencia à Áustria-Hungria antes da Primeira Guerra Mundial, mas que se tornou parte do novo estado da Tchecoslováquia em 1919. Atualmente, a maior parte dela forma o Oblast da Transcarpátia na Ucrânia ocidental, com partes menores na Eslováquia e Polônia. A construção de Nevitskoe ou Castelo de Nevitsky, 12 quilômetros ao norte de Uzhhorod, começou no século XV. Uma poderosa ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional do Parlamento da Ucrânia
Kostrina. Igreja em madeira
Esta imagem faz parte de um álbum, provavelmente publicado por volta de 1920, que contém 20 fotografias de cenas em Rutênia dos Cárpatos, uma região montanhosa, em que grande parte pertencia à Áustria-Hungria antes da Primeira Guerra Mundial, mas que se tornou parte do novo estado da Tchecoslováquia em 1919. Atualmente, a maior parte dela forma o Oblast da Transcarpátia na Ucrânia ocidental, com partes menores na Eslováquia e Polônia. A Igreja Pokrovska de madeira foi construída em Syanky, em 1645, e transferida para Kostrina, em 1761. Suas torres em ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional do Parlamento da Ucrânia
A história do teatro ucraniano
Esta obra do crítico literário, escritor e tradutor ucraniano Ivan Steshenko é o primeiro volume de uma história do teatro ucraniano projetada para ter vários volumes. O volume está dividido em cinco capítulos. O primeiro aborda questões conceituais e históricas, como a ascensão do teatro e a transformação de cultos rituais antigos em performances. O segundo capítulo aborda os ritos folclóricos latino-germânicos e eslavos, com seus respectivos conteúdos. O terceiro capítulo discute o teatro como uma forma de disseminação do cristianismo na Ucrânia. O quarto capítulo oferece informações sobre o ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional do Parlamento da Ucrânia
Manhattan no Rio Norte
Joan Vinckeboons (1617-1670) foi um cartógrafo e gravador holandês nascido em uma família de artistas de origem flamenga. Ele foi empregado pela Companhia Holandesa das Índias Ocidentais e por mais de 30 anos produziu mapas para utilização pela marinha mercantil e militar holandesa. Ele foi parceiro de negócios de Joan Blaeu, um dos mais importantes editores de mapas e atlas até então. Vinckeboons desenhou uma série de 200 mapas manuscritos que foram usados na produção de atlas, incluindo o Atlas Maior de Blaeu. Este mapa de 1639 em bico de ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
Mapa das Pequenas Antilhas
Joan Vinckeboons (1617-1670) foi um cartógrafo e gravador holandês nascido em uma família de artistas de origem flamenga. Ele foi empregado pela Companhia Holandesa das Índias Ocidentais e por mais de 30 anos produziu mapas para utilização pela marinha mercantil e militar holandesa. Ele foi parceiro de negócios de Joan Blaeu, um dos mais importantes editores de mapas e atlas até então. Vinckeboons desenhou uma série de 200 mapas manuscritos que foram usados na produção de atlas, incluindo o Atlas Maior de Blaeu. Este mapa em bico de pena e ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
As ilhas e o continente das Índias Ocidentais
Joan Vinckeboons (1617-1670) foi um cartógrafo e gravador holandês nascido em uma família de artistas de origem flamenga. Ele foi empregado pela Companhia Holandesa das Índias Ocidentais e por mais de 30 anos produziu mapas para utilização pela marinha mercantil e militar holandesa. Ele foi parceiro de negócios de Joan Blaeu, um dos mais importantes editores de mapas e atlas até então. Vinckeboons desenhou uma série de 200 mapas manuscritos que foram usados na produção de atlas, incluindo o Atlas Maior de Blaeu. Este mapa em bico de pena e ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
Mapa da baía de Santiago
Joan Vinckeboons (1617-1670) foi um cartógrafo e gravador holandês nascido em uma família de artistas de origem flamenga. Ele foi empregado pela Companhia Holandesa das Índias Ocidentais e por mais de 30 anos produziu mapas para utilização pela marinha mercantil e militar holandesa. Ele foi parceiro de negócios de Joan Blaeu, um dos mais importantes editores de mapas e atlas até então. Vinckeboons desenhou uma série de 200 mapas manuscritos que foram usados na produção de atlas, incluindo o Atlas Maior de Blaeu. Este mapa em bico de pena e ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
Havana na ilha de Cuba
Joan Vinckeboons (1617-1670) foi um cartógrafo e gravador holandês nascido em uma família de artistas de origem flamenga. Ele foi empregado pela Companhia Holandesa das Índias Ocidentais e por mais de 30 anos produziu mapas para utilização pela marinha mercantil e militar holandesa. Ele foi parceiro de negócios de Joan Blaeu, um dos mais importantes editores de mapas e atlas até então. Vinckeboons desenhou uma série de 200 mapas manuscritos que foram usados na produção de atlas, incluindo o Atlas Maior de Blaeu. Este mapa em bico de pena e ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
Mapa da costa atlântica da América do Norte desde a Baía de Chesapeake até a Flórida
Joan Vinckeboons (1617-1670) foi um cartógrafo e gravador holandês nascido em uma família de artistas de origem flamenga. Ele foi empregado pela Companhia Holandesa das Índias Ocidentais e por mais de 30 anos produziu mapas para utilização pela marinha mercantil e militar holandesa. Ele foi parceiro de negócios de Joan Blaeu, um dos mais importantes editores de mapas e atlas até então. Vinckeboons desenhou uma série de 200 mapas manuscritos que foram usados na produção de atlas, incluindo o Atlas Maior de Blaeu. Este mapa em bico de pena e ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
Mapa da Costa do Golfo da Flórida até o México
Joan Vinckeboons (1617-1670) foi um cartógrafo e gravador holandês nascido em uma família de artistas de origem flamenga. Ele foi empregado pela Companhia Holandesa das Índias Ocidentais e por mais de 30 anos produziu mapas para utilização pela marinha mercantil e militar holandesa. Ele foi parceiro de negócios de Joan Blaeu, um dos mais importantes editores de mapas e atlas até então. Vinckeboons desenhou uma série de 200 mapas manuscritos que foram usados na produção de atlas, incluindo o Atlas Maior de Blaeu. Este mapa em bico de pena e ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso