Filtrar Resultados:

Lugar

Período

Tópico

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Idioma

Instituição

80 resultados
Um mapa hidrográfico e corográfico das Ilhas Filipinas
Este magnífico mapa do arquipélago filipino, desenhado pelo padre jesuíta Pedro Murillo Velarde (1696–1753) e publicado em Manila, em 1734, foi o primeiro e mais importante mapa científico das Filipinas. Na época, as Filipinas eram uma parte vital do Império Espanhol e o mapa mostra as rotas marítimas de Manila à Espanha e à Nova Espanha (México e outros territórios espanhóis no Novo Mundo), com legendas. Na margem superior se encontra uma grande cártula com o título do mapa, coroada pelo brasão real espanhol ladeado em cada lado por ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional da Espanha
Atlas geral de todas as ilhas do mundo
O Islario general de todas las islas del mundo (Atlas geral de todas as ilhas do mundo) é o maior trabalho feito pelo cosmógrafo de Sevilha, Alonso de Santa Cruz (1505–1567). O atlas foi iniciado durante o reinado do Sacro Imperador Romano e do Rei da Espanha Carlos V e concluído no reinado de seu filho, o Rei Filipe II, a quem ele foi dedicado. Ele consiste em 111 mapas que representam todas as ilhas e penínsulas do mundo e que mostram todas as descobertas feitas por exploradores europeus ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional da Espanha
Java e Austrália
Este mapa manuscrito de Java e do extremo norte da Austrália, é cópia de um trabalho anterior feito pelo cartógrafo malaio-português Emanuel Godinho de Eredia (1563-1623). No século XVI, Portugal enviou várias expedições para explorar as ilhas ao sul da Malásia; é possível que eles tenham obtido algum conhecimento sobre a geografia da Austrália como resultado destas missões. Alguns estudiosos especularam que os malaios tinham conhecimento da Austrália, que Eredia absorveu de alguma forma. O primeiro avistamento europeu documentado da Austrália, foi o do navegador holandês Willem Janszoon, em 1606.
Fornecido por
Biblioteca Nacional do Brasil
Codicilo da Rainha Isabel, a Católica, assinado em Medina del Campo, no dia 23 de novembro de 1504
No dia 23 de novembro de 1504, três dias antes de sua morte, a Rainha Isabel de Espanha assinou, em Medina del Campo, um codicilo perante o mesmo notário, Gaspar de Gricio, e cinco das sete testemunhas que estiveram presentes no dia 12 de outubro para a assinatura de seu último testamento. No testamento, a rainha tratou dos aspectos fundamentais do governo pelos monarcas católicos. No codicilo, além de reafirmar o que tinha estipulado no testamento, ela abordou questões que afetavam diretamente o governo da península e mostrou sua preocupação ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional da Espanha
A República Holandesa, Ampliada e Editada: Produzido com o Cuidado e o Trabalho de Matthaeus Seutter
Este mapa, das Províncias Unidas da Holanda, foi gravado por Matthaeus Seutter (1678-1757), um gravador e editor de Augsburg, Alemanha. Seutter fez o curso de impressão em Nuremburg e em Augsburg, como aprendiz de Jeremias Wolff, antes de fundar sua própria editora em 1710. Seutter, em geral, ampliava e gravava o trabalho dos outros, mas fez muito poucos desenhos originais de mapas. Este mapa foi impresso por Tobias Conrad Lotter (1717-77), genro de Seutter, que assumiu o negócio após a morte dele.
Fornecido por
Biblioteca Nacional do Brasil
Povoado nas Índias Orientais
Este esboço faz parte de um conjunto de 27 desenhos em 15 folhas, descoberto na Biblioteca Nacional da África do Sul em 1986, apresentando as mais antigas ilustrações realistas dos Khoikhoi, habitantes originais do Cabo Ocidental. O desenho mostra uma cena bucólica nas Índias Orientais Holandesas com a flora tropical, habitações humanas simples e uma figura solitária em primeiro plano. O artista que fez os desenhos desta coleção não foi identificado. O mais provável é que o artista tenha sido um holandês, nascido no século XVII, que estava de alguma ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional da África do Sul
Povoado nas Índias Orientais
Este esboço faz parte de um conjunto de 27 desenhos em 15 folhas, descoberto na Biblioteca Nacional da África do Sul em 1986. Os desenhos são importantes por apresentar as mais antigas ilustrações realistas dos Khoikhoi, habitantes originais do Cabo Ocidental. O esboço ilustra um povoado holandês nas Índias Orientais, mostrando uma rua com edifícios e árvores. Um desenho semelhante com as mesmas estruturas na coleção do Rijksprentenkabinet em Amsterdã foi atribuído a Cornelis de Bruyn (por volta de 1652–por volta de 1727). Este desenho a lápis é o ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional da África do Sul
Veado-ladrador da Sumatra
Esta ilustração provavelmente representa um Muntiacus muntjak muntjak ou Muntiacus muntjak montanus (o veado-ladrador da Sumatra) e faz parte de um conjunto de 27 desenhos em 15 folhas, descoberto na Biblioteca Nacional da África do Sul em 1986. Os desenhos são importantes por apresentar as mais antigas ilustrações realistas do povo Khoikhoi, habitantes originais do Cabo Ocidental. O mais provável é que o artista tenha sido um holandês, nascido no século XVII, que estava de alguma maneira ligado à Companhia Holandesa das Índias Orientais e possivelmente a caminho das Índias ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional da África do Sul
Tapir-da-malásia
Esta ilustração de um Tapirus indicus (o tapir-da-malásia ou asiático) faz parte de um conjunto de 27 desenhos em 15 folhas, descoberto na Biblioteca Nacional da África do Sul em 1986. Os desenhos são importantes por apresentar as mais antigas ilustrações realistas do povo Khoikhoi, habitantes originais do Cabo Ocidental. O artista não foi identificado. O mais provável é que o artista tenha sido um holandês, nascido no século XVII, que estava de alguma maneira ligado à Companhia Holandesa das Índias Orientais e possivelmente a caminho das Índias Orientais Holandesas ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional da África do Sul
O mapa-múndi completo
A autoria desta obra é desconhecida. O nome da pessoa que copiou o manuscrito aparece no final da obra, assinado como Zhou Yousheng. Alguns atribuem a autoria a Ai Nanying (1583 a 1646), ensaísta e crítico literário do final do período Ming, que escreveu uma obra chamada Yu Gong tu zhu (Texto explicativo do mapa de Yu Gong), cujo conceito central era o ponto de vista chinês tradicional sobre geografia. De acordo com essa perspectiva, Yu, da dinastia Xia (entre 2070 a.C. e 1600 a.C., aproximadamente), dividiu o ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional Central
Os mapas administrativos da dinastia Ming (cópia incompleta)
O autor desta obra foi Chen Zushou (falecido em 1637), um escritor de literatura do final do período Ming. Nativo de Yanling (atual Changzhou, província de Jiangsu), Chen Zushou recebeu seu jin shi em 1634 e, no ano seguinte, tornou-se um oficial do Departamento de Operações, um dos quatro departamentos do Ministério da Guerra. Em 1636, enquanto trabalhava como ministro, ele escreveu este livro, com base em um grande número de obras anteriores e registros locais contemporâneos, incluindo mapas. A edição original, muito rica em conteúdo, conta com três juan ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional Central
Ataque de Manila, outubro de 1762
A Guerra dos Sete Anos (1756-1763) foi um conflito mundial entre a Inglaterra e a França que acabou envolvendo também a Espanha como aliada da França. Em 1762, os britânicos enviaram o almirante William Draper, com uma força expedicionária de cerca de 2.000 soldados europeus e indianos (Sepoy), para atacar Manila na colônia espanhola das Filipinas. Os espanhóis ofereceram pouca oposição e, em 2 de outubro de 1762, o governador-geral em exercício, Dom Manuel Antonio Rojo, entregou a cidade. A ocupação britânica durou até 1764, quando as Filipinas voltaram ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
Monumento aos Veteranos do Vietnã, Desenho da Competição
O Memorial dos Veteranos do Vietnã, originalmente concebido como um projeto estudantil de Maya Lin para sua graduação na Universidade de Yale, tornou-se um símbolo nacional e uma peça seminal da monumental arquitetura Americana. Empreendidas para curar uma nação dilacerada pela guerra controversa, a competição atraiu propostas de milhares de veteranos e arquitetos. Lin imaginou uma parede de granito preto, em forma de V, sobre o qual os nomes dos militares Americanos mortos e desaparecidos seriam inscritos. O arquiteto tinha a expectativa de que "estes nomes, aparentemente infinitos em números ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
Mapa Abrangente das Províncias do Vietnã
Este mapa do Vietnã durante o século XIX, sem data definida, manuscrito a pincel e tinta,   combina características da cartografia tradicional, praticada tanto na China quanto no Vietnã, com alguns elementos ocidentais. Os topônimos e um texto no canto inferior direito seguem a caligrafia clássica chinesa, o sistema de escrita utilizado tanto por acadêmicos chineses quanto vietnamitas. Os elementos tradicionais incluem seu estilo pictórico (montanhas, árvores e estruturas tais como o portão de fronteira entre Vietnã e China), a falta de escala precisa e a ênfase em montanhas e água ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
O Império Birmanês Há Cem Anos, conforme Descrito pelo Padre Sangermano, com Introdução e Anotações de John Jardine
Vincenzo Sangermano (1758-1819) foi um sacerdote católico Romano e membro da ordem religiosa Barnabitas, que serviu como missionário na Birmânia 1783-1806. Após ter ido inicialmente a Ava, naquela época a capital, estabeleceu-se em Rangum, onde concluiu a construção de uma igreja e uma escola de missionários. Enquanto dirigia o colégio, Sangermano realizou uma pesquisa pioneira sobre o sistema político, jurídico e administrativo do Império Birmanês, bem como sobre cosmografia, ciência, religião e hábitos e costumes birmaneses. Sangermano baseou seu trabalho em observações pessoais e pesquisas, bem como em raros manuscritos ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
A Birmânia sob o Domínio Britânico
Joseph Dautremer foi um estudioso francês especializado em línguas asiáticas, que serviu por um tempo como cônsul francês em Rangum, a capital da Birmânia britânica. A Birmânia sob o Domínio Britânico é um estudo detalhado da Birmânia, com capítulos dedicados à história, às pessoas, à geografia física, à economia e ao comércio internacional do país. Um breve capítulo de conclusão trata das Ilhas Andamão, onde os britânicos mantiveram uma colônia penal. Originalmente publicado em Paris, em 1912, o livro de Dautremer foi traduzido do francês para o inglês por Sir ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
Uma Narrativa da Missão Enviada pelo Governador-Geral da Índia para a Corte de Ava em 1855, com Observações sobre o País, o Governo, e o Povo
Em dezembro de 1852, por ocasião do fim da segunda guerra anglo-birmanesa, os britânicos anexaram as regiões costeiras e do sul da Birmânia (conhecida como Baixa Birmânia). Pagan Min e, mais tarde, seu irmão Mindon Min, continuaram a governar a Alta Birmânia. Em 1855, Arthur Phayre, o comissário britânico dos territórios anexados, visitou a corte de Ava, na Alta Birmânia, como parte de um esforço para melhorar as relações com Mindon. Henry Yule era o secretário de Phayre e o acompanhou na missão. Esta obra, escrita por Yule, é uma ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
A Colonização da Indochina
La colonisation de l’Indo-Chine: L’Expérience anglaise (A colonização da Indochina: a experiência inglesa) é um estudo de caso de 1892 sobre a experiência colonial britânica na Ásia e suas lições para a França na administração da Indochina Francesa (atual Camboja, Laos e Vietnã). O autor, ensaísta francês influente e teórico colonial, Joseph Chailley-Bert (1854-1928), foi um ardente defensor da reforma das práticas de colonização da França e das estratégias de governo, que ele argumentava que eram deficientes tanto na concepção e execução, e pela necessidade de se recorrer ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
A Província da Birmânia; Um relatório Elaborado em Nome da Universidade de Chicago
Alleyne Ireland (1871-1951) foi um membro da Sociedade Geográfica Real, em Londres, que, em 1901, foi nomeado pela Universidade de Chicago para chefiar uma comissão para estudar a administração colonial no Extremo Oriente. O primeiro grande projeto de Ireland, publicado em 1907, foi este estudo exaustivo de dois volumes sobre a Birmânia, na época sob domínio britânico como uma província do Império Indiano. O primeiro volume contém uma descrição geral da Birmânia, a história da aquisição da colônia pela Grã-Bretanha, e capítulos sobre o povo, governo, administração geral, administração pública ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
Uma Viagem no Oceano Índico e até Bengala, realizada nos Anos de 1789 e 1790: Contendo um Relato das Ilhas Sechelles e Trincomale
Louis de Grandpré foi um oficial do exército francês que fez uma longa turnê da região do Oceano Índico, no período de 1789-90. Este relato da sua viagem é uma tradução para o inglês da versão original em francês, que foi publicada em Paris em 1801 sob o título Voyage dans l’Inde et au Bengale fait dans les années 1789 et 1790, contenant la description des îles Séchelles et de Trinquemaly. Grandpré iniciou sua viagem pela Île de France (Ilha de França), controlada pelos franceses, como a Ilha de ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
Possessões Portuguesas na Oceania
Este livro de autoria de Affonso de Castro, um capitão de infantaria do Exército Português que serviu como governador de Timor-Leste (atualmente Timor-Leste) no período de 1859 a 1863, é um dos primeiros estudos históricos desta antiga colônia Portuguesa. A obra é dividida em duas partes. A primeira parte examina a história de Timor Leste desde sua ocupação pelos portugueses no século XVI, e relata a conversão da rainha Mena ao Cristianismo e as disputas com os Holandeses na região. Na segunda parte do estudo, o autor examina as condições ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso