Filtrar Resultados:

Lugar

Período

Tópico

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Idioma

Instituição

22 resultados
O compêndio de graças e fonte de encantos
Este manuscrito do século XVII contém o texto do Majmoo’a al-Latā’if wa-Yanbu‘ al-Zarā’if (O compêndio de graças e fonte de encantos), uma coleção de orações esotéricas e místicas. A obra é dividida em diversos capítulos, não numerados e normalmente contendo apenas algumas páginas, com rubricas indicando o início de cada capítulo. A obra discute a conveniência espiritual de se rezar de uma determinada maneira, em um determinado mês islâmico, dia da semana ou ocasião religiosa, citando ditos do profeta Maomé e outras tradições islâmicas como argumentos de ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional da Bulgária
O livro completo sobre o julgamento das estrelas
Este livro é uma tradução para o latim da principal obra científica de Ibn al-Rijāl Abū al-Ḥasan al-Shaybānī al-Maghribī al-Qayrawānī, Kitāb al-bāriʻ fī aḥkām al-nujūm (Livro completo sobre o julgamento das estrelas). Conhecido no Ocidente latino como Haly Abenragel ou Haly Albohazenn, Ibn al-Rijāl foi o astrólogo e principal funcionário da corte do príncipe zīrida Muʻizz ibn Bādīs (1007 ou 1008 a 1062) em Qayrawān (atual Kairouan, Tunísia). O Kitāb al-bāriʻ consiste em oito livros que abordam diferentes tipos de astrologia. Estes incluem interrogações, natividades, a discussão dos signos ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional do Catar
O pilar da criação e crítica de poesia
Este livro é uma edição impressa do Al-‘Umdah fi Sina’at al-Shi’r wa-Naqdih (O pilar da criação e crítica de poesia), um texto fundamental da crítica literária árabe. O autor, Ibn Rashīq al-Qayrawānī, aborda a história poética e a prosódia de sua época, no século XI em Qayrawān, centro da vida intelectual na Tunísia, então chamada Al-Ifriqiya. A obra é universalmente conhecida como Al-‘Umdah (O pilar) de Ibn Rashiq. Ela também é citada como Al-‘Umdah fī maḥāsin al-shiʻr wa-ādābih. A avaliação dos estudiosos de Al-‘Umdah ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional do Catar
Esquema de controle do tráfego aéreo no Oriente Médio
Este mapa, produzido em 1946 pelo Levantamento Topográfico do Egito, mostra um esquema para o controle do tráfego aéreo no Oriente Médio. A Convenção Internacional de Aviação Civil, adotada por 52 países em 1944, garantia o estabelecimento de um sistema de controle de tráfego aéreo internacional que tinha como objetivo prevenir colisões de aeronaves. O espaço aéreo mundial estava dividido em regiões contíguas, cujos tráfegos seriam controlados por uma autoridade designada de controle do tráfego aéreo. Em voos mais longos, o controle sobre as aeronaves era transferido, por rádio, de ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
Duas mulheres judias de pé, de frente uma para outra, na Tunísia
Esta fotografia tirada na Tunísia do início do século XX é da Coletânea de Frank e Frances Carpenter, na Biblioteca do Congresso. Frank G. Carpenter (1855-1924) foi um escritor americano de livros sobre viagens e geografia mundial cujas obras ajudaram a popularizar a antropologia cultural e a geografia dos Estados Unidos nos primeiros anos do século XX. Composta de fotografias tiradas e reunidas por Carpenter e sua filha Frances (1890-1972) para ilustrar seus escritos, a coleção inclui um número estimado de 16.800 fotografias e 7.000 negativos em vidro ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
Catedral, Cartago, Tunísia
Esta imagem fotocromática da Catedral de São Luis em Cartago, faz parte de "Imagens da Arquitetura e do Povo da Tunúsia" do catálogo da empresa Detroit Photographic Company. A catedral foi construída em 1884-1890 e recebeu o nome do rei francês Luís IX, que pereceu durante o cerco de Túnis em 1270. Na época da construção, a Tunísia era um protetorado francês. A igreja foi construída em Byrsa Hill, a colina do castelo da antiga cidade de Cartago. Através de um acordo entre o Vaticano e a República da Tunísia ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
Sala de Estar Privada, I, Kasr-el-Said, Tunísia
Esta imagem fotocromática faz parte de "Imagens das Pessoas e Locais da Tunísia" do catálogo da empresa Detroit Photographic Company. Mostra uma sala de estar privada no Palácio Kassar-Said, em Túnis. O Mediterrâneo: Manual para Viajantes (1911), de Baedeker, descreve o palácio como um "château do bey" que não permitia a entrada de turistas. "Aqui, em 1881, foi celebrado o Tratado do Bardo, que acabou com a independência da Tunísia". A Tunísia ficou sob o controle do Império Otomano em 1574. Bey era, originalmente, o tírulo do governador provincial. A ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
Quarto do Último Bey de Túnis, Kasr-el-Said, Tunísia
Esta imagem fotocromática, de cerca de 1899, faz parte de "Imagens da Arquitetura e do Povo da Tunísia" do catálogo da empresa Detroit Photographic Company. Mostra o quarto do bey de Túnis, no Palácio Kassar-Said, em Túnis. O Mediterrâneo: Manual para Viajantes (1911), de Baedeker, descreve o palácio como um "château do bey" que não permitia a entrada de turistas. Muhammad III as-Sadiq (1813-82) governou a Tunísia de setembro de 1859 até sua morte, em outubro de 1882. Ele foi sucedido por Ali Muddat ibn al-Husayn (1817-1902), que governou de ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
Sousse, Tunísia
Esta impressão fotográfica, de cerca de 1899, é de "Panoramas de Arquitetura e Povo da Tunísia", do catálogo da Detroit Photographic Company. Retrata a cidade litorânea de Sousse, na Tunísia que, conforme a obra de Baedeker O Mediterrâneo: Manual para Viajantes (1911), aparecia como o terceiro mais importante porto marítimo da Tunísia, depois de Tunis e Sfax . A Detroit Photographic Company lançou-se como editora fotográfica no final de 1890, pelo empresário e editor de Detroit William A. Livingstone Jr. e pelo fotógrafo e editor de fotografia Edwin H. Husher. Eles ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
Visão Geral do Hotel Paris, Túnis, Tunísia
Esta impressão fotográfica, de cerca de 1899, é de "Panoramas de Arquitetura e Povo da Tunísia", do catálogo da Detroit Photographic Company. Retrata os telhados de Tunis como podiam ser vistos do Hotel Paris. A Detroit Photographic Company lançou-se como editora fotográfica no final de 1890, pelo empresário e editor de Detroit William A. Livingstone Jr. e pelo fotógrafo e editor de fotografia Edwin H. Husher. Eles obtiveram direitos exclusivos para utilizar o processo "Photochrom" suíço para conversão de fotografias em preto-e-branco em imagens coloridas e imprimí-las por fotolitografia. Este ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
Mesquita de Sta. Catarina, Túnis, Tunísia
Esta impressão fotográfica, de cerca de 1899, é de "Panoramas de Arquitetura e Povo da Tunísia", do catálogo da Detroit Photographic Company. Retrata a Mesquita de Youssef Sahib em-Taba'a (às vezes chamada de Mesquita Halfouine), na Place Halfouine, em Tunis. A construção da mesquita começou em 1812, mas não foi concluída até 1970. É descrita na obra de Baedeker O Mediterrâneo: Manual para Viajantes (1911) como sendo "fundada em blocos de pedra de Cartago". A Detroit Photographic Company lançou-se como editora fotográfica no final de 1890, pelo empresário e ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
Souci-el-Trouk, Túnis, Tunísia
Esta impressão fotográfica, de cerca de 1899, é de "Panoramas de Arquitetura e Povo da Tunísia", do catálogo da Detroit Photographic Company. Retrata o Souc-el-Trouk, ou bazar, na cidade de Tunis. A Detroit Photographic Company lançou-se como editora fotográfica no final de 1890, pelo empresário e editor de Detroit William A. Livingstone Jr. e pelo fotógrafo e editor de fotografia Edwin H. Husher. Eles obtiveram direitos exclusivos para utilizar o processo "Photochrom" suíço para conversão de fotografias em preto-e-branco em imagens coloridas e imprimí-las por fotolitografia. Este processo permitiu a ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
Hospital Sadiky, Túnis, Tunísia
Esta impressão fotográfica, de cerca de 1899, é de "Panoramas de Arquitetura e Povo da Tunísia", do catálogo da Detroit Photographic Company. Retrata o Hospital Sadiky, na cidade de Tunis. A Detroit Photographic Company lançou-se como editora fotográfica no final de 1890, pelo empresário e editor de Detroit William A. Livingstone Jr. e pelo fotógrafo e editor de fotografia Edwin H. Husher. Eles obtiveram direitos exclusivos para utilizar o processo "Photochrom" suíço para conversão de fotografias em preto-e-branco em imagens coloridas e imprimí-las por fotolitografia. Este processo permitiu a produção ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
Bardo, Câmara do Tribunal, Túnis, Tunísia
Esta imagem fotocromática da câmara do tribunal do Palácio Bardo, em Túnis, faz parte de "Imagens da Arquitetura e do Povo da Tunísia" do catálogo da empresa Detroit Photographic Company. O Mediterrâneo: Manual para Viajantes (1911), de Baedeker, informava aos seus leitores que o Bardo, localizado na fértil planície a oeste de Túnis, era um palácio do século XIII que havia sido "a antiga residência de inverno dos beys ." Houve um tempo em que "formava uma pequena cidade por si mesmo" e abrigava "uma tesouraria, uma mesquita, casa de banhos ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
Procissão, Kairwan, Tunísia
Esta impressão fotocromática de uma procissão em Kairwan, na Tunísia, faz parte de "Imagens da Arquitetura e do Povo da Tunísia", do catálogo da Detroit Photographic Company. Kairwan fora, outrora, o centro político e religioso da Tunísia e era considerada a cidade mais sagrada do país. Em seu livro de 1908, Túnis, Kairouan, e Cartago: Descritas e Ilustradas por Quarenta e Oito Pinturas, o artista e autor britânico Graham Petrie (1859-1940) declarou que "é dever absoluto, de todos os visitantes de Túnis, fazerem uma peregrinação à cidade sagrada de Kairouan ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
Por seu país. Inscreva-se para o empréstimo! Crédit Foncier d'Algérie et de Tunisie
Este pôster da Primeira Guerra Mundial, patrocinado pelo Crédit Foncier d'Algérie et de Tunisie, uma instituição financeira que prestava serviços à Argélia e à Tunísia, pede que as pessoas se inscrevam para o quarto empréstimo nacional, lançado pelo governo francês em 1918. O pôster mostra soldados argelinos e tunisianos montados à cavalo em direção à batalha. A França recrutou tropas dos territórios e colônias ultramarinos e, entre 1914 e 1918, o exército francês transferiu 172.800 soldados da Argélia e 60.000 da Tunísia para a Europa. Inicialmente, a ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
Para o regresso, inscreva-se. 4º empréstimo nacional. Crédit Foncier d'Algérie et de Tunisie
Este pôster da Primeira Guerra Mundial, patrocinado pelo Crédit Foncier d'Algérie et de Tunisie, uma instituição financeira que prestava serviços à Argélia e à Tunísia, solicita que as pessoas se inscrevam para o quarto empréstimo nacional, lançado pelo governo francês em 1918. O pôster mostra um navio chegando no belo porto de Argel, e mulheres e crianças argelinas observando o porto enquanto esperam pelo regresso de seus maridos, pais e irmãos. O pôster sugere que a vitória na guerra e o regresso dos homens à Argélia seriam acelerados pela ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
Meninas judias. Túnis
Esta fotografia de duas meninas judias em uma praia de Túnis, na Tunísia, é parte da Coleção de Frank e Frances Carpenter na Biblioteca do Congresso. Frank G. Carpenter (1855-1924) foi um escritor americano de livros sobre viagens e geografia mundial cujas obras ajudaram a popularizar a antropologia cultural e a geografia dos Estados Unidos nos primeiros anos do século XX. Composta de fotografias tiradas e reunidas por Carpenter e sua filha Frances (1890-1972) para ilustrar seus escritos, a coleção inclui um número estimado em 16.800 fotografias e 7 ...
Fornecido por
Biblioteca do Congresso
O Alcorão
Este manuscrito é um fragmento do Alcorão, composto dos capítulos 19 (Sūrat Maryam) ao 23 (Sūrat al-mu’minūn). Ele foi produzido no Magrebe e está datado do século XII a.H. (século XVIII d.C.). O texto foi feito na escrita magrebi grande, com vocalização em tinta vermelha, verde e amarela, em papel italiano. O códice abre com um título de capítulo iluminado para o capítulo 19, escrito no estilo nova abássida (cursiva "quebrada") (fólio 1b), em tinta dourada, dentro de uma vinheta decorativa. Os títulos dos outros capítulos são ...
Fornecido por
Museu de Arte Walters
O livro completo sobre o julgamento das estrelas
Abu al-Hassan Ali Ibn Ali Ibn Abi al-Rijal (também conhecido como Haly ou Hali e pelas versões latinizadas do seu nome, Haly Albohazen e Haly Abenragel) foi um astrólogo e astrônomo árabe do final do século X e início do século XI que serviu como astrólogo da corte no palácio do príncipe da Tunísia, Ibn al-Muizz Badis. Seu mais famoso tratado, Kitāb al-bāri' fi ahkām an-nujūm, (O livro completo sobre o julgamento das estrelas), foi uma das obras traduzidas pela equipe de cristãos, judeus, muçulmanos e estudiosos que o rei ...
Fornecido por
Biblioteca Nacional do Catar
Ibn Khaldoun
Abū Zayd ‘Abdu r-Rahman bin Muhammad bin Khaldūn Al-Hadrami (também conhecido como Ibn Khaldun ou Ibn Khaldoun, 1332–1406 d.C.) foi um historiador árabe. Ele nasceu na Tunísia, mas também viveu na Andaluzia e no Egito. Ibn Khaldun é considerado o maior cientista social do seu tempo. Seu nome está intimamente ligado à sua obra principal al-Muqaddima (também conhecida pelo seu título grego, Prolegomenon), o primeiro volume de uma história universal com sete volumes. O eminente historiador britânico Arnold Toynbee (1889-1975), autor de um estudo de 12 volumes sobre ...
Fornecido por
Biblioteca de Alexandria