209 resultados em português
Um Ator no papel de Sato Norikiyo que se tornou Saigyo: Um ator no papel de Yoshinaka
A arte japonesa de Ukiyo-e ( "Fotos do mundo flutuante [ou triste]") desenvolveu-se na cidade de Edo (hoje Tóquio) durante o Período Edo ou Tokugawa (1600-1868), uma época relativamente pacífica durante a qual os shoguns Tokugawa governaram o Japão e tornaram Edo a base do poder. A tradição Ukiyo-e de pintura e estampa em xilogravura continuou pelo século XX.século XX . Esta gravura díptica do período entre 1849 e 1852 mostra Saigyō cercado por homens que tentam impedí-lo de sair de sua casa para tornar-se sacerdote. O poeta Saigyō (1118-90) nasceu ...
Fornecido por Biblioteca do Congresso
Peônia e Canárias
A arte japonesa de Ukiyo-e ( "Imagens do mundo flutuante [ou triste]") desenvolveu-se na cidade de Edo (atual Tóquio) durante o Período Edo ou Tokugawa (1600-1868), uma época relativamente pacífica durante a qual os shoguns Tokugawa governaram o Japão e fizeram de Edo a base do poder. A tradição Ukiyo-e, de impressão e pintura xilográfica, continuou através do século XX. Esta gravura, produzida em 1833 ou 1834, faz parte da série "Pequenas Flores", de Katsushika Hokusai (1760-1849). É incomum, pela cor de fundo e pelo tamanho. Outros exemplos desta gravura, encontrados ...
Fornecido por Biblioteca do Congresso
Higiene e saúde pública no Japão. Choson e Manchúria. Relatório sobre as condições encontradas durante a turnê de intercâmbio de agentes da saúde da Liga das Nações
Como parte dos trabalhos na área de saúde internacional, a Liga das Nações organizou um “Intercâmbio de Pessoal da Saúde” com o propósito de oferecer “oportunidades aos funcionários da saúde de diferentes países de ver a organização, os equipamentos e o método utilizado pelos serviços de saúde nos países visitados...”. Entre outubro e dezembro de 1926, uma delegação liderada por A. R. Wellington, agente de saúde dos Estados Federados da Malásia (atual Malásia), realizou uma turnê pelas instalações de saúde do Japão, da Coreia (então sob domínio japonês e conhecida ...
Situação militar na Manchúria antes de 18 de setembro de 1931. Mapa preparado para o Relatório Lytton sobre o Conflito Sino-Japonês
Na noite de 18 de setembro de 1931, ativistas anti-japoneses detonaram explosivos na Ferrovia do Sul da Manchúria, de propriedade japonesa, no nordeste da China. O exército japonês usou o incidente como pretexto para invadir a Manchúria e rapidamente ocupou suas principais cidades. A China solicitou ajuda às potências mundiais. O Conselho da Liga das Nações, apoiado pelos Estados Unidos, buscou negociar uma solução pacífica para o conflito. No início de 1932, o Conselho despachou uma comissão de investigação para a China sob a liderança do diplomata britânico Conde de ...
Situação na Manchúria: Relatório da Comissão de Investigação de Lytton
Na noite de 18 de setembro de 1931, ativistas anti-japoneses detonaram explosivos na Ferrovia do Sul da Manchúria, de propriedade japonesa, no nordeste da China. O exército japonês usou o incidente como pretexto para invadir a Manchúria e rapidamente ocupou suas principais cidades. A China solicitou ajuda às potências mundiais. O Conselho da Liga das Nações, apoiado pelos Estados Unidos, buscou negociar uma solução pacífica para o conflito. No início de 1932, o Conselho despachou uma comissão de investigação para a China sob a liderança do diplomata britânico Conde de ...
Akogi
Noh é uma arte performática clássica japonesa desenvolvida em sua forma atual durante os séculos XIV e XV, sob o patronado do xogunato. Ela se tornou o passatempo preferido das classes dominantes no Japão. O teatro Noh consiste em dança e música. Um utai-bon (livro de letras) era feito para cada canção da peça. O teatro Noh atingiu o auge de sua popularidade no século XVII; muitos utai-bon, ou libretos de Noh, foram publicados naquela época. Mostra-se aqui uma parte de um utai-bon do estilo Kanze-ryū, uma das escolas do ...
Mapas das áreas costeiras do Japão (mapas de Ino)
Inō Tadataka (1745 a 1818) foi um famoso agrimensor e cartógrafo japonês durante o período Edo. Ele é conhecido por ter realizado o primeiro mapa do Japão baseado em medidas reais, que ele próprio criou através de suas viagens pelo país durante vários anos. O Dainihon enkai yochi zenzu (Mapas das áreas costeiras do Japão) foi compilado como uma versão final de muitos mapas de Tadataka e apresentado ao xogunato em 1821. A obra, que abrange quase todo o país, é composta por três conjuntos de mapas de diferentes escalas ...
Mapa do contorno do Japão
Este mapa ilustrativo do Japão foi publicado no final do século XVII. O cartógrafo, Ishikawa Tomonobu (também conhecido como Ryūsen e Ryūshū, cujas datas de nascimento e óbito são desconhecidas), é um artista ukiyo-e e criador de mapas. Acredita-se que ele tenha sido aluno de Hishikawa Moronobu (1618 a 1694), frequentemente considerado o primeiro artista ukiyo-e. Trata-se do primeiro mapa do Japão feito por Ryūsen que contém seu nome impresso. Acredita-se que tenha sido baseado em um original encomendado pelo governo do xogunato. Foi distorcido e ampliado na folha impressa ...
Mapa costeiro do Japão escalonado, províncias orientais (mapas de Ino)
Inō Tadataka (1745 a 1818) foi um famoso agrimensor e cartógrafo do período Edo no Japão. Ele é conhecido por ter realizado o primeiro mapa do Japão com base em medidas reais, que ele próprio criou através de suas viagens pelo país. Em 1800, Inō fez um levantamento da área que vai de Edo (hoje, Tóquio) a Nemuro (hoje em Hokkaidō), na estrada de Ōshū. Ele continuou medindo outras partes do leste do Japão até 1803. Os resultados de seus levantamentos foram compilados em três conjuntos de mapas de diferentes ...
Os contos de Ise
Ise monogatari (Os contos de Ise) é uma coletânea de 125 episódios curtos, que combina elementos de prosa e poesia e data do início do período Heian (séculos IX ao X). Acredita-se que o protagonista tenha sido inspirado em Ariwarano Narihira (825 a 880), um belo aristocrata que teve muitos casos amorosos. Os romances, amizades, o coração partido e a vida errante do protagonista, bem como várias outras histórias, são narrados em um estilo que deve muito aos waka (literalmente, poemas japoneses). A obra teve grande influência na literatura japonesa ...
Álbum de valorização do perfume da primavera
Takuhanga é uma técnica de impressão em que uma bola de algodão coberta por tecido e embebida em tinta preta é batida levemente sobre o papel umedecido colocado sobre um bloco de madeira gravado por entalhe. Esta técnica é derivada do takuhon, a arte do polimento encontrada em cadernos chineses impressos a partir das obras de grandes mestres da caligrafia. Este álbum de takuhanga do final do século XVIII inclui poemas no estilo chinês que celebram o cenário da primavera em Quioto, escritos por homens eruditos da cidade que foram ...
Retrato de Ono Ranzan
Tani Bunchō (1763 a 1840) foi um pintor característico do final do período Edo, que, segundo consta, aperfeiçoou o Edo Nanga, uma escola de pintura japonesa que prosperou nesse período. O objeto de sua pintura, Ono Ranzan (1729 a 1810), foi um especialista renomado na farmacognosia tradicional (estudo dos medicamentos derivados de fontes naturais) da época. Ranzan pediu a Bunchō que pintasse seu retrato um ano antes de sua morte. Primeiramente, Bunchō criou um esboço do perfil direito de Ranzan, que, insatisfeito, insistiu que a corcunda em seu ombro esquerdo ...
Livro de imagens de crisântemos
O crisântemo, que era a flor amada por Tao Yuan-ming (365 a 427), um distinto poeta chinês da dinastia Jin Oriental, foi levado ao Japão por volta do início do período Heian (794 a 1185). A planta se estabeleceu bem em solo japonês e, por volta do período Edo (1600 a 1868), várias centenas de tipos diferentes de crisântemos eram cultivadas no país. O Gakiku é o primeiro livro de imagens de crisântemos publicado no Japão. Suas belas ilustrações e seus poemas em estilo chinês introduziam os leitores a 100 ...
Tsukishima
O Tsukishima é uma balada Kōwaka-mai (drama dançante) que data do período Muromachi (1336 a 1573). Ele também é chamado Hyōgo ou Hyōgo tsukishima. O significado literal de “tsukishima” é “criar uma ilha”, e a balada é baseada em um episódio em que Taira no Kiyomori (1118 a 1181), um general e nobre, construiu um novo porto em Fukuhara, Hyōgo. A história começa com a decisão de Kiyomori de construir o porto. Para garantir o sucesso da construção, 30 pessoas são capturadas a fim de que se façam sacrifícios humanos ...
Ibuki Dōji, o garoto do Monte Ibuki
Esta pintura em rolo de um otogizōshi (conto de fadas japonês da era Muromachi, 1392 a 1573), narra a infância de Shuten Dōji, o oni (demônio) que viria a ser dominado pelo guerreiro da vida real, Minamoto no Yorimitsu. Narra a história do nascimento de Shuten Dōji e de sua infância no Monte Ibuki, na antiga província de Ōmi, protegido por animais selvagens e alimentado por ervas mágicas que impediam o envelhecimento e a morte, até o momento em que passou a viver no Monte Ōe-yama, na antiga província de ...
O livro dos insetos
Ehon mushi-erami (O livro dos insetos) é do pintor ukiyo-e Kitagawa Utamaro (1753 a 1806, aproximadamente). Ele foi criado antes da produção de seu bijin-ga (imagens de belas mulheres), pelo qual é famoso. Cada página dupla do livro contém uma ilustração pintada de uma planta e de duas espécies de insetos, além de dois kyōka (um estilo poético derivado de waka, literalmente, poemas japoneses). Os kyōka são ostensivamente poemas de amor com temática de insetos. No total, 15 xilogravuras coloridas foram incluídas. A obra demonstra a habilidade de Utamaro no ...
Um caderno de desenhos da sakura (flores de cerejeira)
A sakura (flor de cerejeira) é a flor mais famosa do Japão; sua beleza inspirou durante muito tempo os artistas japoneses. Criado em meados do século XIX, Ōka-fu (Um caderno de desenhos de flores de cerejeira) contém os nomes e as ilustrações de 29 variedades de sakura, que foram pintadas sobre seda com pinceladas delicadas. O artista, Sakamoto Kōnen (1800 a 1853), estudou fitoterapia com seu pai, Sakamoto Jun'an, médico regular do senhor soberano do Domínio de Kishū (hoje, prefeitura de Wakayama). Sakamoto Kōnen também trabalhou no Domínio ...
Taishokan
Taishokan é uma história baseada vagamente na vida de Fujiwara no Kamatari (614 a 669), um famoso oficial da corte. Na história, a filha de Kamatari é casada com o imperador da China. Quando ela ouve dizer que seu pai construirá o hall principal do Templo de Kōfuku-ji, em Nara, ela envia a ele, como presente, Mugehōju, um precioso cristal com poderes divinos. Enquanto uma escolta militar viaja ao Japão com o cristal, dragões atacam o navio, e o tesouro é levado até o palácio do rei dos dragões, no ...
Crônica do Japão, volumes 1 e 2
Nihon shoki (Crônica do Japão) é o primeiro livro oficial de história do Japão, editado pelo príncipe imperial Toneri e outros, e concluído no quarto ano da era Yōrō (720). Os 30 volumes abrangem o período desde a idade mitológica até os tempos da Imperatriz Jitō (final do século VII). O primeiro e o segundo volumes, que abordam a era mitológica, gozaram de alta estima no Japão desde os tempos antigos. O manuscrito mais antigo existente do Nihon shoki data do período Heian (794 a 1185). A primeira edição publicada ...
Manual ilustrado de plantas medicinais
Este livro é considerado o primeiro livro completo de arte botânica no Japão. Ele foi publicado no final do período Edo e abrange 92 volumes (os volumes de 1 a 4 permanecem incompletos), incluindo mais de 1900 variedades de plantas. O autor, Iwasaki Kan’en (1786 a 1842), foi um vassalo do xogunato. A obra contém ilustrações coloridas de espécies silvestres, espécies de jardim e de espécies importadas, incluindo legendas do nome taxonômico, explicações biológicas e outras informações. As plantas são classificadas e dispostas de acordo com o Honzō kōmoku ...
O diário de Mansai
Mansai (1378 a 1435) foi um abade do Templo Daigo-ji no início do período Muromachi (séculos XIV a XV). Nascido em uma família aristocrática, Mansai foi adotado pelo xogum Ashikaga Yoshimitsu e ordenado sacerdote. Ele trabalhou para três xoguns, não apenas como padre, mas também como conselheiro político e pessoa próxima. Mansai testemunhou muitos eventos importantes na política, nas relações internacionais, na literatura e na sociedade e tinha acesso privado aos segredos de Estado. Mansai jugō nikki (O diário de Mansai) é, portanto, uma fonte histórica importante. A Biblioteca Nacional ...
Comentário sobre os Analectos de Confúcio
Os Rongo (Analectos) são conhecidos como a coletânea de palavras e feitos de Confúcio. Como a escritura mais estimada do confucionismo, o livro influenciou significativamente a cultura da China e das nações vizinhas. Acredita-se que tenha sido introduzido no Japão por volta do século V. A primeira edição publicada de Rongo no Japão foi feita em Sakai, uma cidade na atual província de Osaka, no décimo nono ano do período Shōhei (1364), e é conhecida como a versão de Shōhei. Os blocos de madeira da primeira edição desapareceram nos primeiros ...
Sutra de Lótus
A prática de imprimir escrituras budistas no verso das cartas de pessoas falecidas para orar pelo repouso de sua alma se tornou comum a partir do final do período Heian (final do século XII). Os rolos de papel mostrados aqui contêm o texto de um sutra budista chamado Myōhō renge-kyō (Sutra de Lótus). Eles estão impressos no verso das cartas enviadas por Daitō Genchi, o segundo abade do Templo Kakuon-ji, em Kamakura. Acredita-se que a esposa de Hōjō Sadatoki, para quem as cartas são dirigidas, assim como algumas outras pessoas ...
Sutra budista “Jū-issai-fukutoku-zanmai-kyō”
Acreditava-se que a cópia manual de sutras budistas conferia grande mérito e benefícios espirituais, de modo que, a partir da introdução do budismo no Japão, no século VI, vários manuscritos foram reproduzidos em todo o país. Exibe-se aqui um volume de uma cópia à mão do Issai-kyō (um corpus budista) encomendada pela Imperatriz Kōmyō (701 a 760), esposa do Imperador Shōmu, para que orasse pelo repouso de seus pais, Fujiwara no Fuhito e Tachibana no Michiyo. A obra encomendada pela imperatriz tem cerca de 7.000 volumes, o que inclui ...
A conclusão da mera ideação
No Japão, os templos foram centros de publicação até a Idade Média. A edição de Kasuga das escrituras budistas foi produzida no Templo Kōfuku-ji, em Nara. Estes rolos, daquela edição, contêm o texto do Jōyuishikiron (A conclusão da mera ideação), um comentário sobre a obra do estudioso indiano Seshin (Vasubandhu, em sânscrito), conhecida como Yuishiki sanjūju (Triṃśikā-vijñapti-kārikā em sânscrito, Weishi sanshi song em chinês). O comentário foi traduzido para o chinês durante a dinastia Tang, por um monge chinês chamado Xuanzang. Trata-se de uma obra canônica da escola Hossō ...
Os Analectos de Confúcio
Os Rongo (Analectos) são conhecidos como a coletânea das palavras e feitos de Confúcio, tendo influenciado significativamente a cultura da China e dos países vizinhos, em sua condição de mais estimada escritura do confucianismo. Acredita-se que tenha sido introduzido no Japão por volta do século V. Esta obra é chamada de “versão de Tenmon” e é a segunda versão dos Rongo publicada no Japão após os Rongo shikkai (conhecidos como versão de Shōhei) terem sido publicados pela primeira vez no Japão da era Shōhei (1364). Os Analectos de Tenmon foram ...
Épico militar sobre a vida de Yoshitsune
O Gikei ki conta uma história ficcional baseada na vida de Minamoto Yoshitsune, um famoso comandante militar do século XII. No livro, o irmão mais velho de Yoshitsune, Minamoto Yoritomo, primeiro xogum da história do Japão, começa a suspeitar da ambição do irmão mais jovem após suas gloriosas vitórias em uma série de batalhas. Por ordem de Yoritomo, Yoshitsune é expulso de Quioto, perseguido e, finalmente, forçado a cometer suicídio. A história trágica de Yoshitsune é popular no Japão há muito tempo, tendo sido frequentemente descrita em romances e dramas ...
Sutra budista “Bimashōkyō”
Acreditava-se que a cópia manual de sutras budistas conferia grande mérito e benefícios espirituais, de modo que, a partir da introdução do budismo no Japão, no século VI, vários manuscritos foram reproduzidos em todo o país. No final do período Heian, surgiu a doutrina Mappō (idade do declínio do Dharma), que defendia que o ensinamento budista e, consequentemente, a proteção do Buda decairiam. Em uma época de pessimismo religioso acompanhada do declínio real da aristocracia, muitos nobres da corte buscaram obter a passagem após a morte para a Terra Pura ...
História da lua e do sol
A Tsukimitsu no sōshi (História da lua e do sol) é um dos otogizōshi, contos de fadas japoneses do período Muromachi (1336 a 1573). Na história, Hō’ō e Sansō, filhos de um homem muito rico em Magada-koku, Tenjiku (um nome antigo para a Índia), foram exilados na Ilha de Shiomizu por sua madrasta. Sua mãe biológica falecida transforma-se em uma grande ave do paraíso a fim de protegê-los e criá-los. Os garotos são finalmente resgatados por seu pai e, ao crescer, tornam-se tsuki (a lua) e hi (o sol ...
Uma coleção de pinturas japonesas
Este livro de imagens é de Hishikawa Moronobu (falecido em 1694), um artista representativo dos primeiros tempos da arte ukiyo-e. Ele consiste em 20 imagens que representam cenas populares da literatura japonesa clássica, incluindo Ise monogatari (Os contos de Ise), Genji monogatari (O conto de Genji) e yōkyoku (cantos de peças Noh). Moronobu foi o primeiro artista a colocar sua assinatura em livros impressos. No colófon desta obra, ele se identifica como Yamato-e-shi (artista de pinturas clássicas japonesas), mostrando assim sua confiança profissional em si mesmo enquanto artista. A Biblioteca ...
As pontes de Sanmai-bashi em Ueno
Esta impressão nishiki-e (técnica japonesa de xilogravura multi-colorida, usada principalmente no ukiyo-e) retrata belas mulheres que passam pelas Pontes de Sanmai-bashi (“três pontes lado a lado”), em Ueno-hirokōji, Edo (hoje, Tóquio). Cerejeiras das florestas ao redor do Templo de Kan’ei-ji podem ser vistas à distância. O Templo de Kan’ei-ji era conhecido como a melhor vista para as flores de cerejeira da cidade de Edo e, ainda hoje, muitas pessoas o visitam durante a temporada das flores de cerejeira. No primeiro plano, há três pontes lado a lado. As ...
Beldades de Yoshiwara
Seirō Bijin Awase (Beldades de Yoshiwara) é um dos mais sofisticados livros em xilogravura multicoloridos do Japão. Ele foi publicado em 1770. O livro representa 166 cortesãs de Yoshiwara, um bairro do meretrício em Edo (atual Tóquio), com os nomes das cortesãs e os bordéis em que trabalhavam, acompanhados de um haiku (poema curto) no plano de fundo de cada ilustração. A obra consiste em cinco seções, divididas em cinco capítulos. A tira de papel original onde os títulos do livro e do volume estão impressos está presa na parte ...
Japão
Em preparação para a esperada conferência de paz após a Primeira Guerra Mundial, na primavera de 1917, o Ministério das Relações Exteriores britânico criou um departamento especial responsável pelo planejamento de informações de base que seriam usadas pelos delegados britânicos durante a conferência. Japão é o Número 73 em uma série de mais de 160 estudos produzidos por este departamento, a maioria dos quais foi publicada após a conclusão da Conferência de Paz de Paris, em 1919. Escrito por John Harington Gubbins (1852-1929), um ex-oficial do Ministério das Relações Exteriores ...
Fornecido por Biblioteca do Congresso
Dia das Garotas
A arte japonesa de Ukiyo-e ( "Fotos do mundo flutuante [ou triste]") desenvolveu-se na cidade de Edo (hoje Tóquio) durante o Período Edo ou Tokugawa (1600-1868), uma época relativamente pacífica durante a qual os shoguns Tokugawa governaram o Japão e tornaram Edo a base do poder. A tradição Ukiyo-e de pintura e estampa em xilogravura continuou pelo século XX.século XX . Esta gravura é uma página de um livro ilustrado do período entre 1716 e 1736. Ela mostra três moças ou mulheres elegantemente vestidas comendo e bebendo, provavelmente comemorando Hina Matsuri ...
Fornecido por Biblioteca do Congresso
Sugoroku dos bastidores de atores
Sugoroku dos bastidores de atores é um e-sugoroku (jogo de tabuleiro com imagem), que retrata os bastidores de um teatro cabúqui. Publicado em 1863, no final do período Edo, contém cenas criadas por Utagawa Kunisada II (também conhecido como Utagawa Toyokuni IV, de 1823 a 1880). Esse é um tipo de sugoroku chamado tobi-sugoroku (sugoroku desalinhado), onde os quadros não são colocados em ordem e os jogadores contornam o tabuleiro saltando de quadro em quadro, dependendo do número do dado. Do furi-hajime (início), no canto inferior direito do desenho, o ...
Mapa das rotas terrestres e marítimas de Edo a Nagasaki
Aqui apresentamos um mapa de rotas pictórico, publicado em 1672 (início do período Edo), que retrata a viagem que vai de Edo (atual Tóquio) a Nagasaki. O primeiro volume mostra a rota terrestre de Edo a Quioto. Partindo do Castelo de Edo, ela vai a Quioto por Tōkaidō, a principal estrada no período Edo. O mapa retrata estações ao longo do percurso, paisagens naturais e lugares famosos, como o Monte Fuji (na 11ª cena), acompanhados de um texto explicativo. O segundo volume mostra a rota que vai de Osaka a ...
Quioto pictórico
Este documento é um mapa pictórico de Quioto publicado em 1686, no início do período Edo (de 1603 a 1867). A publicação de mapas no Japão começou em Quioto no início do período Edo, e o primeiro mapa urbano publicado foi um mapa de Quioto. Os primeiros mapas de Quioto retratavam apenas a área da cidade, mas gradualmente passaram a incluir também áreas suburbanas. Esse mapa retrata as periferias e a área urbana central. A principal característica do mapa é a criatividade com que as informações apresentadas são maximizadas sem ...
Regras de formação do corpo militar de Hatamoto (samurai sênior do xogum)
Aqui apresentamos um emaki (rolo de imagem horizontal) que retrata a marcha de uma formação de combate a caminho do campo de batalha. O rolo tem 13 metros de comprimento. À primeira vista, ele se assemelha a Kan’ei Gyōkoki (registro de uma visita imperial no período Kan’ei), cujas imagens e letras são impressas em tipo. No entanto, os personagens e os cavalos não foram impressos em tipo, mas fixados com estampas. O número real de estampas utilizadas é surpreendentemente pequeno. Os 54 soldados montados que aparecem no rolo ...
Mapa de Ezo
Temendo a chegada do cristianismo e de forças estrangeiras, no período Edo (de 1603 a 1867) o Japão proibiu seu povo de viajar ao exterior e realizar comércios e tráfegos com outros países, exceto com Coreia, China e Holanda. Em 1828, Philipp Franz Balthasar von Siebold, um alemão que foi ao Japão para trabalhar como médico no posto comercial holandês, tentou levar para a Holanda alguns itens proibidos, incluindo mapas do Japão, depois de concluir seu trabalho no posto. Siebold foi deportado e proibido de retornar ao Japão, enquanto Takahashi ...
O pardal de língua cortada
Este é um chirimen-bon (livro de papel crepom), um watojihon (livro encadernado num estilo de encadernação tradicional japonês) compacto com imagens e texto xilogravados.  O livro era chamado de chirimen-bon porque o papel era amassado até obter uma textura parecida com pano. Publicado a partir da metade do período Meiji até o início do período Showa, chirimen-bon eram traduções ilustradas de contos folclóricos japoneses originalmente destinados a aumentar a exposição do povo japonês às línguas estrangeiras depois da kaikoku (reabertura do Japão na metade do século XIX). No entanto, logo ...
O velho que fez as árvores mortas florescerem
Aqui apresentamos um watojihon (livro encadernado num estilo de encadernação tradicional japonês) compacto com imagens e texto xilogravados em papel sem textura chamado hiragami (papel liso). Em 1885, a Kobunsha, editora gerenciada por Takejirō Hasegawa, começou a traduzir e publicar Nihon Mukashibanashi (Séries de contos japoneses). Hanasaki Jiji (O velho que fez as árvores mortas florescerem) é um conto da série. Ele conta a história de um casal de velhinhos que tinha um cachorro de estimação. Um dia, quando cavaram um local indicado pelo cachorro, encontraram muitas moedas de ouro ...
Primeiro Regimento Nerchinsk de Tropas de Cossacos Zabaikal
O Primeiro Regimento Cossaco Nerchinsk foi criado em 1898 com base no Primeiro Regimento de Chita. Em maio de 1899, o regimento foi realocado de Chita para a Região de Ussuriisk. Em 1900, foi enviado à Manchúria, em conexão com a participação da Rússia no esforço europeu para vencer a Rebelião Boxer, um levante contra a influência estrangeira na China. O regimento mais tarde participou na Guerra Russo-Japonesa de 1904-05 antes de regressar a Chita, após uma ausência de seis anos. Este livro é um esboço histórico das atividades do ...