Descrição do Egito. Segunda edição. Antiguidades, Volume Um (chapas).

Descrição

Quando Napoleão Bonaparte invadiu o Egito em 1798, ele trouxe consigo uma comitiva de mais de 160 estudiosos e cientistas. Conhecidos como a Comissão Francesa das Ciências e das Artes do Egito, estes peritos realizaram uma extensa pesquisa sobre a arqueologia, topografia e história natural do país. Um soldado que fazia parte da expedição encontrou a famosa Pedra de Roseta, a qual foi usada mais tarde pelo linguista e estudioso francês Jean-François Chanpollion (1790-1832) para desvendar muitos dos mistérios que há tempos cercavam a língua do antigo Egito. Em 1802, Napoleão autorizou a publicação das conclusões da comissão em uma obra monumental, em vários volumes, que incluía gravuras, mapas, textos acadêmicos e um índice detalhado. A publicação da edição imperial original começou em 1809. Esta mostrou-se tão popular que uma segunda edição foi publicada sob a Restauração Bourbon pós-napoleônica. A "Edição Real" (1821-1829), das coleções da Biblioteca de Alexandria, é apresentada aqui.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

C. L. F. Panckoucke, Paris

Idioma

Título no Idioma Original

Description de l'Egypte, ou, Recueil des observations et des recherches qui ont été faites en Egypte pendant l'expédition de l'armée française. Antiquitiés

Tipo de Item

Descrição Física

Volume encadernado composto, principalmente, de chapas (algumas em cor) de aproximadamente 52 x 71 centímetros

Última Atualização: 29 de setembro de 2014