Descrição

  • O autor deste tratado, Isma‘īl ibn Muhammad al-Husayn al-Jurjānī (por volta de 1042–1136), também conhecido como al-Sayyid Isma‘īl, foi um dos médicos mais famosos e escritores prolíficos sobre medicina de sua época. Ele foi um estudante do notável médico persa Ibn Abī Sādiq Al-Nīšapūrī, que seguia os ensinamentos de Ibn Sīnā (Avicena) e foi apelidado de Buqrāt al-tāni (O segundo Hipócrates). Graças à sua proficiência na medicina, al-Jurjānī foi contratado pelos xás de Khvarazm, Qutb al-Dīn Muhammad (1097–1127) e ‘Azīz b. Muhammad (1127–1156). O primeiro encarregou-o de compor uma enciclopédia médica monumental em persa, que se tornou Zakhīrah-i Khvārazm’Shāhī (O tesouro de Khvarazm'Shah). A décima parte dessa obra, sobre os medicamentos simples e compostos, às vezes circulava como um tratado em separado: Kitāb-i Qarabadhin, ou Dakīra (O formulário), usado pelos xás em suas viagens. A Kitāb Zubdat al-Tibb (A quintessência da medicina) é outro manual médico de al-Jurjānī, do qual não sobreviveram muitas cópias. Este é um manuscrito do século XVII muito elegante e ricamente rubricado. A primeira parte Zubdat al-Tibb é um tratado sobre medicina teórica disposto em forma de tabelas, visando esquematizar os diagnósticos que podem ser feitos a partir de análises do pulso e da urina. No restante, al-Jurjānī discorre sobre a anatomia humana e o tratamento de febres. Este enorme manuscrito—um verdadeiro compêndio do conhecimento médico disponível para um médico do século XII—inclui outros tratados de al-Jurjānī dedicados à explicação de medicamentos simples e compostos e às discussões de tumores, à relação sexual e às doenças sexualmente transmissíveis e aos venenos.

Autor

Data de Criação

Data do Assunto

Idioma

Título no Idioma Original

  • كتاب زبدة الطب

Lugar

Período

Tópico

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Descrição Física

  • 257 folhas (18-33 linhas), encadernado: papel; 29 x 20 centímetros

Observações

  • Papel: creme amarelado, de espessura variável, alguns com marcas d'água, danificado por cupins, páginas reparadas. Tinta vermelha e preta na página de rosto e no texto, alguns sinais diacríticos. O texto é emoldurado por uma única linha vermelha; muitas tabelas escritas verticalmente ou horizontalmente. Palavras de ordem na parte inferior dos retos. Escrita naskhi, com títulos em thuluth. Encadernação: couro antigo vermelho decorado com gofragem; reparada.

Instituição